Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Situação de refugiados sírios na Jordânia é crítica, afirma ONU

Internacional

Oriente Médio

Situação de refugiados sírios na Jordânia é crítica, afirma ONU

por Redação Carta Capital — publicado 24/01/2013 18h23
País vizinho não tem mais recursos para receber imigrantes forçados e ameaça fechar a fronteira com a Síria

A Jordânia enfrenta uma situação crítica devido ao número cada vez maior de sírios que cruzam a fronteira do país, alertou a ONU nesta quinta-feira 24. Sem mais recursos para receber refugiados da Síria, em fuga da guerra civil entre rebeldes e as tropas do regime do presidente Bashar al-Assad, o reino árabe cogita fechar sua fronteira caso haja um fluxo em massa de migração forçada vindo da nação vizinha.

 

 

Cerca de 3 mil sírios chegam à Jordânia por dia e ao menos 50 mil esperam para realizar a travessia. Neste contexto, o primeiro-ministro Abdullah Ensour disse na última semana que, ao receber cerca de 280 mil refugiados, exauriu seus poucos recursos para o sistema de saúde, educação, água e energia.

Segundo o ACNUR, agência da ONU para refugiados, mais de 26,5 mil sírios entraram no país desde o início do ano, além de outros 30 mil entre outubro e dezembro de 2012.

O conflito na Síria, que deixou mais de 60 mil mortos e 2 milhões de deslocados internos, espalhou 670 mil refugiados na Jordânia, Turquia, Líbano, Iraque e Egito. As previsões indicam que esse número ultrapassará 1 milhão de pessoas até junho.  Por isso, o ACNUR ampliou suas atividades nas regiões atingidas e reforçou o apelo para ajuda internacional. Em dezembro, a agência e seus parceiros pediram 1 bilhão de dólares para dar apoio na área, mas apenas 18% do valor foi alcançado até o momento.

        

A situação dos refugiados pode ficar ainda mais difícil. Além da chegada de um rigoroso inverno na Síria e nos países vizinhos, uma enchente atingiu o campo de Za’atri, na Jordânia. A ONU precisou enviar casas pré-fabricadas, 1 mil cobertores, 500 colchões e roupas, além de carregamentos de cascalho para elevar o nível do solo e melhorar o escoamento da água.

A situação no Líbano não é muito diferente. A população de refugiados aumentou para cerca de 200 mil, enquanto as temperaturas têm se mantido próximas do congelamento. Os campos foram atingidos pela neve e por enchentes. No Iraque, também houve nevadas.

Atualmente há 73,150 mil refugiados no Iraque, 156,8 mil na Turquia e 280 mil na Jordânia. A maioria é de origem síria.

registrado em: ,