Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Síria declara "personae non gratae" embaixadores ocidentais

Internacional

Oriente Médio

Síria declara "personae non gratae" embaixadores ocidentais

por AFP — publicado 05/06/2012 10h12, última modificação 05/06/2012 15h44
Declaração do ditador é resposta à expulsão de embaixadores sírios na semana passada, anunciou o ministério das Relações Exteriores
O presidente sírio Bashar al-Assad . Foto: AFP

O presidente sírio Bashar al-Assad . Foto: AFP

DAMASCO (AFP) -  Nesta terça-feira 5, o regime sírio de Bashar al-Assad declarou "personae non gratae" vários embaixadores de países ocidentais, incluindo o dos Estados Unidos, em resposta à expulsão de embaixadores sírios na semana passada. O anúncio foi feito pelo ministério das Relações Exteriores do país.

Estes diplomatas não se encontram atualmente em território sírio.

"A Síria decidiu declarar persona non grata os embaixadores dos Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Suíça, Turquia, Itália e Espanha, assim como os representantes de negócios da Bélgica, Bulgária, Alemanha e Canadá", afirma um comunicado oficial.

Pelo menos 18 diplomatas, em sua maioria ocidentais, foram classificados desta forma. O comunicado, no entanto, afirma que a "Síria considera importante o diálogo baseado nos princípios de igualdade e de respeito mútuos entre Estados".

"A diplomacia é um meio necessário de contato para resolver os conflitos e os problemas em suspenso", completa a nota do ministério das Relações Exteriores.

Nos últimos meses, muitos embaixadores ocidentais em Damasco abandonaram a Síria para protestar contra a repressão da rebelião que deseja a queda do regime de Assad.

registrado em: