Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Sindicatos convocam greve geral contra reformas na Previdência

Internacional

Reino Unido

Sindicatos convocam greve geral contra reformas na Previdência

por Agência Brasil publicado 30/11/2011 09h18, última modificação 30/11/2011 09h18
Cerca de 2 milhões de trabalhadores anunciaram que vão aderir ao movimento. A paralisação foi convocada como protesto às medidas que sugerem nova base de cálculo para o pagamento de benefícios

Por Renata Giraldi

Os trabalhadores da Grã-Bretanha prometem fazer nesta quarta-feira 30 a maior paralisação geral dos últimos 30 anos. Cerca de 2 milhões de trabalhadores anunciaram que vão aderir ao movimento. A paralisação foi convocada como protesto às medidas em estudo pelo governo que sugerem nova base de cálculo para o pagamento de benefícios da Previdência Social e impõem mais tempo de atividades aos trabalhadores.

A greve geral dos britânicos ocorre depois de portugueses e gregos terem feito movimentos semelhantes. Os dirigentes sindicais de 30 entidades coordenam a ação. Os trabalhadores reclamam que terão de trabalhar mais tempo para atingir a idade de aposentadoria.

Os sindicatos reagem às reformas, propostas pelo governo, de mudanças na Previdência Social do setor público. Pelas propostas, o cálculo das pensões, de acordo com os salários de fim de carreira pela média dos anos de trabalho, levará à redução de valores dos benefícios.

A paralisação atingirá escolas, órgãos públicos - como atendimento em centros de emprego,  tribunais, museus, bibliotecas -, a área de  inspeção de finanças, policiais e enfermeiros. Há ainda a expectativa de que funcionários dos aeroportos também paralisem as atividades.
O Trades Union Congress (TUC), plataforma que reúne 58 dos principais sindicatos do país, disse que será a maior mobilização em mais de 30 anos.

Nos últimos meses, a Grécia e Portugal viveram dias de paralisação. Nos dois países, os trabalhadores temem reformas propostas pelo governo para combater os impactos da crise econômica internacional. As medidas de austeridade sugerem corte de pessoal, redução de salários e benefícios.

*Mais informações em Agência Brasil

registrado em: ,