Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Senador quer rever relação dos países; EUA retira base

Internacional

EUA x Paquistão

Senador quer rever relação dos países; EUA retira base

por AFP — publicado 06/12/2011 08h59, última modificação 06/12/2011 08h59
As tropas americanas estão abandonando uma base aérea no Paquistão por ordem do Exército paquistanês. Senadores afirmaram que os EUA devem rever suas relações com o país

As tropas americanas estão abandonando uma base aérea no Paquistão por ordem do Exército paquistanês depois de uma operação da Otan no fim de novembro que matou 24 soldados.

Na semana passada, o comando do Exército paquistanês determinou a evacuação da base aérea de Shamsi (sudoeste), como represália pelo erro da Otan em 26 de novembro.

A base tem um papel importante nas incursões de aviões teleguiados, organizadas pela CIA, contra os insurgentes islamitas no noroeste do Paquistão.

"Aceitamos esta demanda", declarou o embaixador americano em Islamabad, Cameron Munte, a um canal de televisão paquistanês.

Os americanos têm até 11 de dezembro para abandonar a base, que fica na província do Baluchistão, sudoeste do país.

As circunstâncias da morte dos paquistaneses ainda não foram esclarecidas, O Wall Street Journal afirmou na semana passada que os ataques da Otan foram provocados por disparos procedentes de um posto militar paquistanês, o que Islamabad nega.

O governo paquistanês também se recusa a participar na investigação sob controle dos americanos.

Depois do erro, Islamabad decidiu não participar na conferência de Bonn (Alemanha) sobre o Afeganistão, que aconteceu na segunda-feira.

Analistas e autoridades americanas, no entanto, consideram que o fechamento de Shamsi não deve prejudicar as operações com aviões teleguiados, que podem ser executadas a partir do Afeganistão.

Washington interpreta o anúncio sobre a base de Shamsi como uma tentativa para acalmar uma opinião pública cada vez mais antiamericana.

Na segunda-feira, os influentes senadores republicanos John McCain e Lindsay Graham afirmaram que os Estados Unidos devem "revisar completamente" suas relações com o Paquistão e avaliar possíveis cortes e restrições na ajuda econômica e militar a Islamabad.

"Os Estados Unidos têm sido incrivelmente pacientes com o Paquistão, apesar de fatos inegáveis e profundamente perturbadores", disseram os dois senadores em um comunicado conjunto sobre as tensas relações entre Washington e Islamabad.

McCain e Graham citaram o suposto apoio de oficiais do Exército e da Inteligência paquistanesa à rede Haqani "e a outros grupos terroristas" acusados de atacar objetivos americanos no Afeganistão "matando soldados americanos".

"Chegou a hora de os Estados Unidos revisarem completamente suas relações com o Paquistão. Devemos avaliar a natureza e os níveis do nosso apoio ao Paquistão".

"Em particular, todas as opções que envolvem assistência econômica e em segurança ao Paquistão devem ser colocadas sobre a mesa, incluindo reduções substanciais e padrões mais rigorosos de desempenho".

McCain integra o Comitê das Forças Armadas do Senado e Graham faz parte do painel sobre a ajuda americana ao estrangeiro.Senadores dos EUA exigem revisão das relações com Paquistão.

*Leia mais em AFP

 

registrado em: