Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Senado argentino aprova projeto para 'legalizar' dólares

Internacional

América do Sul

Senado argentino aprova projeto para 'legalizar' dólares

por AFP — publicado 23/05/2013 11h40, última modificação 23/05/2013 11h42
A medida tem o objetivo de recuperar divisas que vieram do câmbio negro do sistema para investi-las nos setores energético e imobiliário
Juan Mabromata/ AFP
moeda

Após sete horas de debates, o projeto obteve o aval de 39 senadores, contra 28

BUENOS AIRES (AFP) - O Senado argentino aprovou na noite desta quarta-feira 22 o projeto de lei que 'legaliza' os dólares comprados no câmbio negro. A medida tem o objetivo de recuperar divisas fora do sistema para investi-las nos setores energético e imobiliário.

Após sete horas de debates, o projeto obteve o aval de 39 senadores, contra 28. Esta lei "nos permitirá seguir o caminho do crescimento e da geração de empregos", disse Aníbal Fernández, presidente da Comissão de Orçamento e Fazenda no Senado e membro da governista Frente para a Vitória.

"O projeto vai abrir a porta para este dinheiro ocioso e clandestino" para que "possa voltar a participar da vida econômica do país, em especial em áreas estratégicas, como petróleo e construção".

No início do mês, quando apresentou o projeto, o vice-ministro da Economia, Axel Kicillof, estimou que há 40 bilhões de dólares nas mãos da população na Argentina e o triplo deste valor em paraísos fiscais.

Gerardo Morales, da União Cívica Radical, segunda força parlamentar, denunciou o projeto que "cria um paraíso fiscal" na Argentina "para o benefício de delinquentes que levaram centenas de milhares de dólares do país".

O governo anunciou o projeto em um momento de tensão cambial, com o dólar no câmbio negro atingindo os 10 pesos, o dobro da cotação oficial.

O plano prevê a emissão de bônus para investimentos no setor energético e um certificado de investimentos para o setor imobiliário e de construção.

registrado em: