Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Sai tabela de preço para orar com o papa Ratzinger

Internacional

Religião

Sai tabela de preço para orar com o papa Ratzinger

por Wálter Maierovitch publicado 04/08/2010 11h04, última modificação 04/08/2010 11h04
Na Inglaterra, ingressos estão à venda por 10 libras para quem quiser ver a celebração no Hyde Park

Na Inglaterra, ingressos estão à venda por 10 libras para quem quiser ver a celebração no Hyde Park

1. No mês de setembro, como chefe do estado do Vaticano e líder espiritual dos católicos, o papa Ratzinger estará em Londres.

Hoje, foram colocados à venda os ingressos para a celebração papal no londrino Hyde Park. Será no dia 18 de setembro próximo. Para assistir a performance de Ratzinger, o interessado deverá desembolsar 10 libras esterlinas: cerca de R$40,00.

Para quem perder essa grandíssima oportunidade de rezar, ao vivo e em cores com Ratzinger, haverá uma outra. Esta, com maior pompa e circunstância.

Mais ainda, os promotores do evento informam que o papa Bento XVI promoverá um espetáculo solo, ou melhor, um encontro espiritual sem contar com os padres Marcelo Rossi da vida.

O segundo evento terá ingresso mais caro. Trata-se da cerimônia de beatificação do cardeal britânico John Henty Newman, que viveu neste mundo terreno no século XIX.

Atenção. Não há autorização para venda, para colocação de logomarcas, nos trajes que serão usados pelo papa Ratzinger.

Ao contrário do Palmeiras, Botafogo, Grêmio, etc, que colocam propaganda comercial nas suas gloriosas camisas esportivas. Não sei informar se, ao redor das instalações, serão vendidos espaços publicitários, como nos campos de futebol. É certo que não haverá nenhum cartaz do tipo “Ratzinger bebe Coca-Cola” ou “Bento XVI calça Prada”.

Por outro lado, os cambistas poderão atuar. O nosso novo estatuto do torcedor, no particular, não se aplica por lá, para esse tipo de evento. O pagamento de “ bilhete de ingresso” será inédito num encontro papal.

2. No período de 16 a 19 de setembro o papa Bento XVI estará na Inglaterra, Escócia e País de Gales. O encontro com a rainha Elizabeth ocorrerá na Escócia e não em solo inglês. Como se percebe, há um componente político nesse detalhe.

A rainha é a chefe da Igreja anglicana e as relações com a Igreja católica, sob o pontificado de Bento XVI, continuam mais distantes do que a travessia do Canal da Mancha.

Com a introdução das sacerdotisas para celebrações nos cultos anglicanos, o papa Ratzinger sentiu a pressão das mulheres católicas e teve, mais uma vez, de se manifestar contra e, assim, ser rotulado de “fundamentalista machista”.

Os jornais europeus de hoje, avaliam, referentemente à cobrança de ingressos, como negativa essa nova postura da Igreja.

Na semana passada já havia pegado mal a informação de que os fiéis, no Vaticano, pagariam para ver o papa Ratzinger.

Nos museus vaticanos, pessoa alguma reclama de pagar porque a coisa é outra. Fora isso, aos domingos ninguém paga para ingressar nos museus vaticanos. Pode-se acrescentar, nem para ver o papa Ratzinger, da janela dos seus aposentos, recitar o Ângelus e dar a benção “Urbi et orbe”.

Na cidade de Londres já estão em circulação cartazes favoráveis à ordenação de mulheres para funções sacerdotais: "Pope Benedict, ordain women now".

3. PANO RÁPIDO. Conta a história que um homem extraordinário, --um revolucionário de mensagem encantadora e de coração e sinceridade jamais vista--, acabou, certa vez, enfurecendo-se. Pegou um chicote e expulsou os mercadores da fé do templo de Jerusalém.

Talvez pensando nesse personagem, de papel importante na história da humanidade, o padre Lombardi, --que é o assessor de imprensa do papa Ratzinger--, tenha vindo a público para explicar “que não se trata de pagar um bilhete de ingresso, mas de uma contribuição para a organização dos dois eventos”.

Com essa explicação do padre Lombardi, tudo fica claro demais. Até nas sacristias.

*Texto publicado no site do IBGF

registrado em: