Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Resgate de mineiros presos no Chile pode levar mais de 4 meses

Internacional

Chile

Resgate de mineiros presos no Chile pode levar mais de 4 meses

por Opera Mundi — publicado 23/08/2010 16h58, última modificação 23/08/2010 18h01
Os 33 trabalhadores estão com mantimentos para mais dois dias

Os 33 trabalhadores estão com mantimentos para mais dois dias

O presidente chileno, Sebastián Piñera, confirmou que os 33 trabalhadores presos há 17 dias a 700 metros de profundidade em uma mina no deserto de Atacama, após um deslizamento de terra, estão vivos. No entanto, segundo autoridades locais, o resgate dos mineiros pode levar até quatro meses - eles avisaram que só têm mantimentos para mais dois dias.

"Isto saiu da profundidade de nossa mina e nos diz que [os mineiros] estão esperando voltar a ver a luz do sol e abraçar aos familiares. Hoje [ontem], o Chile inteiro chora de alegria e de emoção", declarou o chefe de Estado, ao falar sobre a mensagem escrita pelos trabalhadores e captada pela sonda que estava, na madrugada de ontem, a apenas 20 metros do local em que estariam os homens.
"Devo agradecer aos mineiros pela força, pelo valor de terem resistido por mais de duas semanas, me sinto mais orgulhoso do que nunca de ser chileno e de ser presidente", complementou Piñera, que viajou a Copiapó para acompanhar de perto as atividades deste domingo.

 Na mensagem, os homens dizem: "estamos todos bem no refúgio, os 33 vivos". Presos desde o último dia 5 na mina de San José, após o acesso ao local ter sido bloqueado por um desmoronamento de terra, este é o primeiro contato com as equipes de resgate.

As atividades de buscas começaram logo após o deslizamento, mas até o momento as autoridades não tinham nenhuma comunicação com os homens, assim como não registraram êxitos na tentativa de chegar ao local estimado.

Nos últimos dias, Piñera chegou a apelar a Deus para encontrá-los com vida, já que -- segundo estimativas -- os trabalhadores teriam oxigênio para sobreviver 72 horas após o incidente. O mandatário deve ainda conceder uma coletiva de imprensa com as novas informações.

Expectativa

As autoridades pedem, no entanto, calma diante das informações, assim como pede à imprensa que não faça especulações, para evitar "falsas ilusões".
Primeira imagem feita de um dos mineiros preso no Chile:

De acordo com o engenheiro André Sougarret, que coordena os trabalhos de resgate, uma sonda possibilitará a comunicação com os mineiros. Além disso, será instalado um sistema para permitir que água e alimentos sejam enviados às vítimas.

Sougarret, no entanto, afirmou que os trabalhos de resgate podem durar mais quatro meses.

registrado em: