Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Rebeldes sírios usam armas de fabricação americana, diz general russo

Internacional

Síria

Rebeldes sírios usam armas de fabricação americana, diz general russo

por AFP — publicado 24/10/2012 10h33, última modificação 24/10/2012 10h33
Segundo a Rússia, lança-mísseis terra-ar portáteis são um dos principais armamentos dos rebeldes. Ainda não se sabe quem entregou as armas
armas

Makarov afirmou ser possível que a partir do exterior se entregue aos rebeldes armas e munições. Foto: ©AFP/Arquivo / Leila Gorchev

MOSCOU (AFP) - O comandante do Estado-Maior das Forças Armadas russas, general Nikolai Makarov, afirmou nesta quarta-feira 24 que os rebeldes sírios utilizam lança-mísseis de fabricação americana Stinger para combater as forças do governo de Bashar al-Assad.

"O Estado-Maior dispõe de informações segundo as quais os rebeldes que lutam contra as forças do governo sírio têm lança-mísseis portáteis de diferentes Estados, em particular Stinger de fabricação americana", declarou o general Makarov à agência Interfax. "Ainda resta determinar quem entregou as armas", completou.

Makarov afirmou ser possível que a partir do exterior e por diferentes meios de transporte, em particular aéreos, se entregue aos rebeldes armas e munições, em particular lança-mísseis terra-ar portáteis.

"Todos os meios de transporte podem ser utilizados para isto, em particular os aviões comerciais. É um assunto sério", disse o general russo.

Trégua no Al-Adha
Nesta quarta-feira 24, o governo sírio aceitou, em uma reunião no Cairo, uma trégua durante os quatro dias da festa muçulmana de Al-Adha, que começa na sexta-feira. A informação partiu do mediador internacional para o conflito, Lakhdar Brahimi.

O governo sírio informou, no entanto, que a "decisão final" será adotada na quinta-feira 25.

Muitos líderes rebeldes sírios com os quais entrou em contato também aceitaram a trégua durante a festa, afirmou Brahimi à imprensa, depois de uma reunião com o secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi.

"O governo sírio aceitou um cessar-fogo durante os dias de El Aid (a festa)", disse Brahimi.

O ministério sírio das Relações Exteriores afirmou que a decisão final de Damasco sobre a trégua durante a festa de Al-Adha (sacrifício), de 26 a 29 de outubro, será adotada na quinta-feira.

"O comando do Exército estuda a suspensão das operações militares durante a festa de Al-Adha, e a decisão final será adotada na quinta-feira", afirma um comunicado oficial.

Se a trégua for confirmada e respeitada, será a primeira entre soldados e rebeldes no conflito que afeta a Síria há 19 meses.

No caso de sucesso da modesta iniciativa, uma trégua de maior duração poderá ser organizada e iniciar um processo político, disse Brahimi.

Mais informações em AFP Movel.

registrado em: , ,