Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Rebeldes líbios podem receber dinheiro do Ocidente

Internacional

Apoio

Rebeldes líbios podem receber dinheiro do Ocidente

por Redação Carta Capital — publicado 17/07/2011 15h10, última modificação 06/06/2015 18h16
Após os EUA e outros 30 países reconhecerem o Conselho de Transição Nacional como a autoridade legítima da Líbia, tropas opositoras de Muamar Kadafi devem receber mais de 30 bilhões de dólares em ajuda

Após os EUA e outros 30 países reconhecerem as tropas rebeldes do Conselho de Transição Nacional como a autoridade legítima da Líbia, em reunião do Grupo de Contato da Líbia, na Turquia, na sexta-feira 15, os oposicionistas podem receber um aporte bilionário para manter a luta armada contra o ditador Muamar Kadafi.

O reconhecimento do Conselho deve permitir que os EUA descongelem 30 bilhões de dólares dos fundos de Kadafi em bancos americanos e os redirecione para as forças da oposição. A França concordou em liberar outros 250 milhões de dólares e a Itália mais 100 milhões de dólares. Kuwait e o Catar informaram ter disponibilizado 100 milhões de dólares aos rebeldes.

No encontro, um plano para a transição de poder no país também foi definido. Nele, Kadafi teria a oportunidade de pedir um cessar fogo e renunciar. Uma opção já aventada pelo ditador, que, enquanto tenta manter-se no comando da Líbia, teria enviado emissários para negociar o final do conflito, segundo o jornal britânico The Independent.

A ONU encarregou o enviado especial para a Líbia, Abdul Elah al-Khatib, da tarefa de apresentar os termos para a saída de Kadafi e solucionar o conflito que se arrasta por meses.

Preparação

Enquanto um acordo com Kadafi não é oficializado, instrutores militares ocidentais estão na Líbia ajudando a preparar as pouco equipadas tropas da oposição e também auxiliando na formulação de uma estratégia militar das mesmas. Pois, os rebeldes não têm conseguido resistir aos ataques das tropas de Kadafi ao se aproximarem de Tripoli ou de cidades com petróleo dominadas por simpatizantes do ditador.

registrado em: