Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Primeiro debate entre Hillary e Trump é marcado por acusações

Internacional

Estados Unidos

Primeiro debate entre Hillary e Trump é marcado por acusações

por Deutsche Welle publicado 27/09/2016 09h12
Candidatos trocam farpas ao abordarem temas como racismo, emprego, terrorismo e sonegação fiscal. Pesquisa indica que democrata se saiu melhor
Timothy A. Clary / AFP
Hillary Clinton e Donald Trump

Hillary Clinton e Donald Trump no debate: ela venceu, segundo pesquisa CNN

A democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump trocaram insultos e acusações num acalorado primeiro debate presidencial nos Estados Unidos, na noite desta segunda-feira (27/09), em Hempstead, que focou em temas tão diversos como racismo, geração de empregos e terrorismo.

Hillary, que foi senadora, secretária de Estado e primeira-dama, acusou o rival de racismo, sexismo e sonegação de impostos, deixando-o diversas vezes na defensiva e, segundo uma pesquisa da emissora CNN, elevando suas chances de chegar à Casa Branca. A democrata estava sob pressão por um bom desempenho no debate de 90 minutos após ver seus números caírem nas pesquisas eleitorais.

Trump, um magnata do setor imobiliário que concorre pela primeira vez a um cargo público, afirmou que os longos anos de Hillary na política trouxeram poucos resultados. "Ela tem experiência, mas é má experiência", disse o bilionário, acrescentando que falta à democrata a resistência necessária para comandar o país, numa clara alusão ao recente caso de pneumonia dela.

"Assim que ele viajar para 112 países e negociar um acordo de paz, um cessar-fogo, a libertação de dissidentes ou até mesmo passar 11 horas depondo diante de um comitê parlamentar, aí ele vai poder falar sobre resistência", rebateu Hillary.

Trump começou usando um tom mais contido do que o habitual, mas logo retornou ao seu estilo temperamental e impulsivo. Ele fez tantas acusações a Clinton que, num certo momento, ela comentou: "Eu tenho a impressão de que, até o fim desta noite, eu serei culpada por tudo o que já aconteceu". "E por que não?", respondeu Trump. "Por que não? Pois é, por que não", disse Clinton.

O debate pode ter sido o de maior audiência da história dos Estados Unidos, com um público estimado de cem milhões de pessoas.Uma pesquisa divulgada pela CNN e realizada logo após o evento indicou que 62% dos entrevistados avaliaram que Hillary se saiu melhor, e 27%, Trump.

Racismo e sexismo

Num dos momentos mais quentes do debate, Hillary acusou Trump de propagar uma "mentira racista" ao sugerir que o presidente Barack Obama, o primeiro negro na Casa Branca, não nasceu nos Estados Unidos. Em 2011, Obama, que nasceu no Havaí, viu-se obrigado a divulgar sua certidão de nascimento para esclarecer o assunto. E, somente este mês, Trump reconheceu publicamente acreditar que o presidente de fato nasceu nos EUA.

"Ele [Trump] começou sua atividade política com base nessa mentira racista [...] Não havia evidência alguma, mas ele persistiu ano após ano", disse Hillary, acusando o rival de ter um longo histórico de comportamento racista. "Fui eu que fiz ele produzir a certidão de nascimento, e acho que fiz um bom trabalho", rebateu Trump.

"Este é um homem que chamou mulheres de porcas e que afirmou que a gravidez é um inconveniente para empregadores, que as mulheres não merecem salários iguais a não ser que façam um trabalho tão bom quanto o dos homens", prosseguiu Hillary.

Declarações de imposto e e-mails

Hillary sugeriu que Trump estava evitando divulgar suas declarações fiscais para não mostrar aos americanos que não paga quase nada em impostos ou que não é tão abastado quanto diz. "Deve haver algo muito importante, até mesmo terrível, que ele está tentando esconder", disse.

Trump respondeu afirmando que, como empresário, é importante pagar poucos impostos. "Isso me faz esperto", disse. "Tenho uma renda tremenda", disse em certo momento, acrescentando já ser hora de o país ser comandado por alguém que entende algo de dinheiro.

Trump afirmou que divulgará suas declarações de imposto quando a democrata divulgar seus 33 mil e-mails que foram deletados, em referência ao fato de ela ter usado um servidor de e-mail privado quando era secretária de Estado. Ele acrescentou que passa por uma auditoria de rotina e que, quando ela acabar, vai divulgar os documentos.

Empregos e acordos comerciais

O magnata culpou a rival e a classe política pela perda de postos de trabalho para o México e a China, por meio de maus acordos de comércio. "Temos que impedir que nossos empregos sejam tirados de nós. Temos que impedir que nossas empresas deixem os EUA", afirmou.

Segundo Trump, o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta) é o "pior acordo comercial já assinado", e a Parceria Transpacífico (TTP) "será quase tão ruim". Hillary disse que se opôs ao TPP e foi interrompida por Trump: "Você disse que ele tinha o mais elevado padrão."

"Donald, eu sei que você vive na sua própria realidade, mas isso não corresponde aos fatos", retrucou a democrata.

Trump também criticou as propostas da rival de ajudar a classe média. "Você está fazendo isso [atuando na política] há 30 anos. Por que está pensando nessas soluções somente agora?", questionou. Já Hillary acusou o republicano de apoiar uma plataforma econômica que prevê o "mais extremo" pacote de corte de impostos para os ricos na história dos EUA.

Terrorismo

Trump defendeu a sua recusa em revelar seus planos para derrotar o grupo extremista "Estado Islâmico" (EI). "Você está dizendo ao inimigo tudo o que você quer fazer. Não é de se admirar que você esteja lutando contra o EI durante toda a sua vida adulta", disse ele sobre o grupo, que veio à tona somente na última década.

No entanto, Trump e Hillary pareceram concordar em um ponto: impedir que pessoas na lista de vigilância terrorista comprem armas – a proposta é duramente criticamente pela Associação Nacional de Rifles, uma das principais apoiadoras do republicano.

Este foi o primeiro de três debates entre Hillary e Trump. O próximo será no dia 9 de outubro e incluirá perguntas de eleitores. O terceiro será no dia 19 de outubro.

DW_logo