Internacional

América Latina

Presidente da Colômbia acredita em acordo de paz com as Farc em 2014

por AFP — publicado 05/08/2013 11h19, última modificação 05/08/2013 11h22
Juan Manuel Santos disse estar confiante em "concluir a negociação em Havana, para acabar com o conflito armado" antes do final de seu mandato, em agosto do ano que vem
Juan Pablo Bello / AFP
Santos

Juan Manuel Santos manifestou otimismo em relação às negociações com as Farc

BOGOTÃ, Distrito Capital de Bogota (AFP) - O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, manifestou sua confiança em um acordo de paz com as Farc antes do final do seu mandato, em agosto de 2014, disse o mandatário em uma entrevista publicada neste domingo 4 pelo jornal El Tiempo.

Santos, que na próxima quarta-feira 7 completa três anos de governo, disse que um de seus principais objetivos antes do término de seu mandato é "concluir a negociação em Havana, para acabar com o conflito armado", que já dura quase 50 anos na Colômbia.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), fundadas em 1964, são a principal guerrilha da Colômbia e a mais antiga da América Latina, com cerca de 8.000 combatentes.

O grupo rebelde iniciou em outubro de 2012, em Oslo, os diálogos de paz com o governo de Santos, em busca de uma saída pacífica para o conflito armado, e em novembro esses diálogos foram transferidos para Havana. Santos disse que estas negociações "vão bem, com altos e baixos normais em processos tão complexos", mas considerou que elas precisam ser aceleradas.

As delegações em Havana já chegaram a um acordo sobre o primeiro ponto da agenda, o desenvolvimento rural; e atualmente debatem o tema da participação política. A agenda inclui também drogas ilícitas, deposição das armas, e indenização das vítimas.

Santos, cujo mandato termina agosto de 2014, pode optar pela reeleição imediata, mas ainda não formalizou essa aspiração. Para isso, ele tem como prazo até o mês de novembro.

registrado em: , ,