Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Polícia encontra corpo de mulher na casa de atirador belga

Internacional

Massacre na Bélgica

Polícia encontra corpo de mulher na casa de atirador belga

por AFP — publicado 14/12/2011 08h37, última modificação 14/12/2011 08h37
Atirador estava em liberdade condicional e deveria ter comparecido na terça-feira a uma delegacia para responder a uma denúncia de agressão sexual
atirador belga

Polícia encontrou o corpo de uma mulher na casa do atirador nesta quarta-feira. Foto: AFP

Quatro pessoas morreram no massacre de terça-feira 13 em Liege, cometido por um atirador que depois se suicidou em uma praça central da cidade, anunciou a Justiça belga.

Entre as vítimas está uma mulher encontrada nesta quarta-feira na residência de Nordine Armani, autor do massacre. O corpo foi encontrado durante uma operação na casa de Amrani, 33 anos.

"Estava em um galpão de Amrani, que ele utilizava entre outras coisas para cultivar maconha", declarou o procurador de Liege, Cedric Visart de Bocarmé.

De acordo com Bocarmé, o corpo encontrado é o de uma mulher de 45 anos, empregada doméstica de uma vizinha de Amrani, que foi assassinada pouco antes de Amrani seguir para a praça Saint-Lambert e abrir fogo.

Ao que parece, o atirador convidou a empregada para sua casa sob o pretexto de oferecer emprego e depois a agrediu e matou, segundo fontes policiais.

Outra mulher, de 75 anos, que foi dada como morta, está hospitalizada em situação grave, anunciou o procurador federal da cidade, Daniele Reynders, em uma entrevista coletiva.

Ao todo, 125 ficaram feridos após o atirador ao abrir fogo e lançar granadas contra uma multidão no centro de Liege.

Nordine Amrani, que havia sido condenado várias vezes por diversos crimes, incluindo posse ilegal de armas, também matou dois adolescentes de 15 e 17 anos e um bebê de 17 meses.

Amrani estava em liberdade condicional e deveria ter comparecido na terça-feira a uma delegacia para responder a uma denúncia de agressão sexual.

Vestido com uniforme militar e armado com quatro granadas, uma pistola e um fuzil automáticom Amrani abriu fogo contra pessoas que espervam ônibus na praça a partir do teto de uma padaria. Pouco depois cometeu suicídio.

As pessoas correram em desespero e muitas foram atingidas por estilhaços dos vidros destruídos pelas granadas lançadas por Amrani.

Cinco feridos estão em condição grave, segundo o ministro do Interior, Joelle Milquet.

Nesta quarta-feira ao meio-dia, a cidade de Liege observará um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do massacre que chocou os belgas.

O rei da Bélgica, Alberto II, e sua esposa Paola visitaram na terça-feira o local da tragédia, assim como o novo primeiro-ministro belga Elio Di Rupo.

registrado em: