Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Perry retira-se para apoiar Gingrich; Santorum vence em Iowa

Internacional

Eleições nos EUA

Perry retira-se para apoiar Gingrich; Santorum vence em Iowa

por AFP — publicado 20/01/2012 09h58, última modificação 06/06/2015 18h26
Seu apoio a Gingrich representa um desafio para Mitt Romney, favorito para a crucial primária da Carolina do Sul
perry

O governador do Texas, Rick Perry, abandonará nesta quinta-feira a corrida pela candidatura presidencial nos Estados Unidos e dará seu apoio como candidato do Partido Republicano ao ex-líder da Câmara de Representantes, Newt Gingrich, informou a imprensa americana. Foto: Paul J. Richards/AFP

A batalha pela nomeação republicana às presidenciais dos Estados Unidos deu um giro nesta quinta-feira quando o governador do Texas, Rick Perry, anunciou sua saída da disputa enquanto foi anunciado que o ex-senador conservador Rick Santorum ganhou o 'caucus' de Iowa e não o favorito Mitt Romney como o partido havia informado.

Em sua renúncia à corrida pela candidatura republicana, Perry expressou seu apoio ao ex-presidente da Câmara dos Representantes Newt Gingrich.

A campanha de Perry fragilizou-se nos últimos meses, mas seu apoio a Gingrich representa um desafio para Mitt Romney, favorito para a crucial primária da Carolina do Sul que será realizada no sábado.

 

"Cheguei à conclusão de que não há um caminho confiável para mim nesta campanha de 2012. Portanto, suspendo hoje (quinta-feira) minha campanha, e apóio Newt Gingrich para a presidência dos Estados Unidos", disse na cidade de Charleston, do estado da Carolina do Sul (sudeste).

"Como texano, nunca me retirei de uma briga, particularmente quando considerei que a causa era justa, mas como alguém que sempre admirou um grande, se não o maior, governador do Texas (sul) Sam Houston, sei quando é o momento de fazer uma retirada estratégica", afirmou.

Em um ato de campanha pouco depois do anúncio de Perry, Gingrich assegurou diante de um grupo de seguidores que se sentia "muito honrado" ao contar agora com o apoio do governador do Texas.

Perry descreveu seu ex-rival pela candidatura republicana como "um visionário conservador que pode transformar nosso país".

"Tivemos nossas diferenças, algo que inevitavelmente acontece nas campanhas, e Newt não é perfeito, mas quem é?", questionou o político ultraconservador, que em agosto passado lançou sua candidatura entre elogios que o qualificavam como a nova estrela do partido.

Até setembro Perry figurou nas pesquisas na primeira posição entre os pré-candidatos republicanos às eleições presidenciais, apesar de desde então Romney ter sido percebido pelo eleitorado como o mais bem preparado para um hipotético duelo frente o presidente democrata Barack Obama em novembro.

Foi um final humilhante para este texano de fala dura de 61 anos, que graças a sua fé em Deus e ao sucesso econômico do estado que dirige pretendia chegar à Casa Branca sem intuir que a campanha deixaria em evidência sua falta de experiência em política tanto interna como externa e que também cometeria uma série de erros constrangedores frente à imprensa.

No entanto, seu ato final, dando seu apoio a Gingrich, poderá dar um giro radical aos resultados da primária na Carolina do Sul, onde o ex-presidente da Câmara dos Representes é a pedra no sapato de Romney.

Os quatro pré-candidatos que restam (Gingrich, Romney, o cristão conservador Rick Santorum e o veterano congressista texano Ron Paul) se enfrentarão na noite desta quinta-feira no último debate antes da votação do sábado na Carolina do Sul.

Nesta quinta-feira também foi divulgado que Rick Santorum foi finalmente o vencedor das primárias de Iowa, superando seu rival Mitt Romney, a quem foi inicialmente atribuída a vitória na votação de 3 de janeiro.

A contagem dos votos revelou que Santorum superou Romney por 34 votos, apesar do fato de o resultado definitivo não ser divulgado, porque o Partido Republicano de Iowa informou que os resultados de oito distritos eleitorais na região central do estado foram perdidos.

*Leia mais em AFP

registrado em: