Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Pelo 3º dia, capital econômica da Síria é alvo de confrontos

Internacional

Primavera Àrabe

Pelo 3º dia, capital econômica da Síria é alvo de confrontos

por Agência Brasil publicado 26/07/2012 10h47, última modificação 06/06/2015 16h56
Dominar a localidade passou a ser um desafio para o Exército Livre Sírio (ELS), principal grupo da oposição

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Pelo terceiro dia consecutivo, os confrontos armados em Aleppo, a segunda maior cidade da Síria e capital econômica do país, intensificaram-se nesta quinta-feira 26. Dominar a cidade passou a ser um desafio para o Exército Livre Sírio (ELS), principal grupo da oposição, e as forças leais ao governo do presidente sírio, Bashar Al Assad. A tensão na Síria dura mais de 16 meses e deixou mais de 16 mil mortos, inclusive crianças e mulheres.

O presidente do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahmane, disse que se Aleppo for dominada pela oposição, o governo “estará acabado”. Nos últimos dias, os combates deixaram pelo menos 15 mortos apenas na cidade e 143 em todo o país. As manifestações noturnas persistem em diferentes bairros.

Também hoje foram registrados confrontos na capital da Síria, Damasco, e na cidade de Yarmouk, o maior campo de refugiados palestinos do país, de acordo com os comitês de coordenação popular. No Norte, a oposição informou que ganhou a adesão de estrangeiros para reforçar a luta pela queda do governo.

A Arábia Saudita, país que apoia a oposição síria assim como os outros países do Golfo Pérsico, vai propor nos próximos dias que a Assembleia Geral das Nações Unidas adote uma resolução que faça referência ao risco da Síria utilizar armas químicas em caso de intervenção militar estrangeira. A proposta saudita deve ser votada no início da próxima semana. O novo documento pode exigir acesso livre humanitário a certas regiões da Síria.

*Com informações da emissora pública de rádio da França, RFI