Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Partido de Chávez ganha eleições, mas não faz maioria absoluta na Assembleia Nacional

Internacional

Venezuela

Partido de Chávez ganha eleições, mas não faz maioria absoluta na Assembleia Nacional

por Opera Mundi — publicado 27/09/2010 12h32, última modificação 27/09/2010 12h36
Nas eleições passadas , a oposição havia boicotado a votação, o que deu ao presidente o controle do Legislativo

Nas eleições passadas , a oposição havia boicotado a votação, o que deu ao presidente o controle do Legislativo

Por Marina Terra*
De acordo com o CNE (Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela), o governista PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela) conquistou 95 cadeiras na Assembleia Nacional, os partidos coligados na MUD (Mesa da Unidade Democrática), 61 e os do PPT (Pátria Para Todos), dois. O nível de participação foi de 66,45%. Dessa forma, o governo perde a maioria absoluta que mantinha desde 2005 na Assembleia, ou dois terços das cadeiras, de um total de 165.

"Meus queridos compatriotas, foi uma grande jornada e tivemos uma sólida vitória. Suficiente para continuar aprofundando o socialismo bolivariano e democrático", afirmou o presidente Hugo Chávez por meio de sua conta no Twitter logo após o anúncio dos votos. Os dirigentes da MUD, por sua vez, celebraram a conquista de 59 cadeiras e prometeram desempenhar uma oposição "responsável". O governador de Miranda, Henrique Capriles, do Primeiro Justiça, afirmou que "finalmente a oposição tem uma voz na Assembleia."
Às 18h no horário local (19h30 em Brasília), o CNE anunciou que as eleições haviam transcorrido de forma tranquila e segura. Fazendo um balanço da jornada eleitoral, a presidente do CNE, Tibisay Lucena, considerou que foi "um dia perfeito" e que tudo "funcionou corretamente".

O coordenador da campanha do PSUV, Aristóbulo Istúriz, disse durante coletiva de imprensa que o comparecimento às urnas foi recorde, como havia afirmado hoje o presidente venezuelano, Hugo Chávez, após votar em Caracas. “Fazemos um reconhecimento ao CNE, demonstramos que temos um sistema eleitoral confiável, do qual os venezuelanos devem se orgulhar”, disse Istúriz.

Sem os dois terços da Assembleia, a base governista terá que negociar para convocar a Assembleia Constituinte, aprovar leis orgânicas ou nomear cargos da Corte. Cerca de 17,5 milhões de venezuelanos estiveram aptos a votar nessas eleições. Nas últimas eleições, a oposição boicotou a votação, o que deu ao presidente o controle do Legislativo, com 140 cadeiras. 
Resultados por estado até o momento:
Amazonas - PPT 2 e PSUV, 1
Apure - PSUV 4, MUD 1
Aragua – PSUV 5, MUD 3
Anzuategui – MUD 5, PSUV 1
Barinas – PSUV 5, MUD 1
Bolívar – PSUV 6 e MUD 2
Carabobo – PSUV 6 e MUD 3
Cojeres – PSUV 3 e MUD 1
Tamacuro – PSUV 4
Distrito capital – PSUV 7 e MUD 3
Falcon – PSUV 4, MUD 2
Guárico – PSUV 3
Lara – PSUV 6, MUD 3
Mérida – PSUV 4, MUD 2
Miranda – PSUV 6, MUD 6
Monagas – PSUV 5, MUD 1
Nueva Esparta MUD 3, PSUV 1
Portuguesa – PSUV 5, MUD 1
Sucre – MUD 3, PSUV 3
Táchira – MUD 5 e PSUV 1
Trujillo – PSUV 4 e MUD 1
Yaracuy – PSUV 4 e MUD 1
Zulia – MUD 12, PSUV 3
Vargas – PSUV 3, MUD 1

* Matéria originalmente publicada no site Opera Mundi

registrado em: