Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Oposição contesta reeleição de Ortega

Internacional

Nicarágua

Oposição contesta reeleição de Ortega

por AFP — publicado 08/11/2011 09h19, última modificação 08/11/2011 09h19
Principal adversário do presidente, Fabio Gadea, afirma que os resultados não refletiam a vontade do povo. Votação foi marcada por confrontos entre opositores e sandinistas
Nicarágua: oposição contesta eleição de Ortega

Principal adversário do presidente, Fabio Gadea, afimrou que os resultados não refletiam a vontade do povo. Votação foi marcada por confrontos entre opositores e sandinistas. Foto: Jorge Cabrera/AFP

MANÁGUA, Nicarágua, 7 Nov 2011 (AFP) - O presidente sandinista, Daniel Ortega, foi reeleito na Nicarágua com 62,6% dos votos, uma tendência irreversível, anunciou nesta segunda-feira o Conselho Supremo Eleitoral (CSE).

"Quero felicitar o presidente" Ortega, disse o titular do CSE, Roberto Rivas. Depois de contados os votos de pouco mais de 85% das seções eleitorais, o líder sandinista supera os 62%, contra quase 31% dados ao empresário liberal Fabio Gadea, precisou.

Momentos antes, Gadea, de 79 anos, afirmou que não podia "aceitar os resultados apresentados pelo Conselho Supremo Eleitoral porque não refletiam a vontade do povo".

As eleições foram "um exercício un cuidadosamente planejado para alterar a vontade popular, o que lança fortes suspeitas de que estivemos diante de uma encenação de fraude de proporções inauditas", disse Gadea, ao ler mensagem ao país.

A jornada, para a qual foram chamados 3,4 milhões de eleitores, foi marcada por denúncias de irregularidades e incidentes, com confrontos entre opositores e sandinistas em Manágua, no norte do país, com vários feridos e detidos, além da queima de urnas.

As missões da Organização de Estados Americanos (OEA) e da União Europeia (UE) denunciaram "obstáculos" a seu trabalho por parte do CSE - integrado, em maioria, por funcionários ligados ao sandinismo -, e "fraudes", mas ainda não divulgaram a avaliação final das eleições.

Ortega, que governou durante a década de 80 e retornou ao poder em 2007, não aparece em público desde que depositou seu voto, mas sua mulher e chefe de campanha, Rosario Murillo, proclamou-o vencedor na noite de domingo.

registrado em: