Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Obama promete encontrar autores do atentado em Boston

Internacional

Atentado

Obama promete encontrar autores do atentado em Boston

por AFP — publicado 18/04/2013 16h58, última modificação 18/04/2013 17h00
"Podemos estar momentaneamente desestabilizados, mas nos ergueremos", disse ele após cerimônia religiosa realizada nesta quinta-feira
Barack Obama, Boston

"Sim, nós vamos encontrá-los, e, sim, vocês vão encarar a justiça", afirmou Obama com firmeza. Foto: ©afp.com / Jewel Samad

BOSTON, Estados Unidos (AFP) - Em cerimônia religiosa ecumênica na Catedral da Santa Cruz, o presidente Barack Obama advertiu nesta quinta-feira 18, em Boston, que os Estados Unidos vão encontrar e levar à justiça os autores do atentado na maratona da cidade, que deixou três mortos e mais de 180 feridos.

Três dias depois das duas explosões na linha de chegada da Maratona de Boston, Obama participou da cerimônia com a presença de 2.000 pessoas que fizeram fila desde muito cedo para acompanhar o evento.

"Sim, nós vamos encontrá-los, e, sim, vocês vão encarar a justiça", afirmou Obama com firmeza.

"Podemos estar momentaneamente desestabilizados, mas nos ergueremos. Seguiremos adiante", acrescentou, desencadeando uma ovação dos presentes, entre eles o ex-governador de Massachusetts, Mitt Romney, seu adversário nas eleições presidenciais de novembro passado.

"Se eles eles queriam nos intimidar, nos aterrorizar, então está bem claro agora que eles escolheram a cidade errada para fazer isso. Não aqui em Boston, aqui em Boston, não", enfatizou.

O presidente recordou ainda que Boston é conhecida por ter aberto "seu coração ao mundo", recebendo sucessivas ondas de imigrantes, assim como estudantes de diferentes cantos do planeta em suas conhecidas universidades.

Leia mais

"Cada um de nós foi atingido pelo ataque a esta querida cidade", insistiu o presidente, que definiu Boston como um dos locais "mais icônicos" dos Estados Unidos.
Antes de Obama, outro dos oradores do serviço interreligioso, o arcebispo de Boston, cardeal Sean Patrick O'Malley, pediu para que os moradores não "se deixem ser vencidos pela maldade, mas combatam a maldade com a bondade".

O atual governador de Massachusetts, o democrata Deval Patrick, destacou o esforço dos bombeiros, policiais, socorristas e voluntários após as duas explosões, assim como aqueles que doaram sangue e ajuda financeira.

"Estamos organizados em torno de um punhado de ideias cívicas e devemos defendê-las", insistiu sob aplausos.

Investigações em curso
Enquanto isso, o FBI espera que a análise destalhada de fotografias e imagens das câmeras no local das explosões permitirão a resolução do caso.

Baseando-se nesses elementos os investigadores buscam identificar dois possíveis suspeitos que aparecem na zona do duplo atentado pouco antes das explosões. "Há alguns vídeos que despertaram interesse sobre pessoas com que o FBI quer falar. Não vou caracterizá-los como suspeitos no sentido técnico do termo, mas precisamos da ajuda da população para localizar esses indivíduos", afirmou a secretária de Segurança Interna, Janet Napolitano.

O jornal The New York Post publicou uma foto da multidão olhando a chegada da maratona na qual é possível ver dois jovens de cabelos negros, um com um gorro branco e uma jaqueta preta, e o outro usando uma de cor azul, as duas com bolsos. A imprensa afirma que um dos jovens já não está com a mochila em outra foto tirada uma hora e meia mais tarde.

A ansiedade dos meios de comunicação levou na véspera ao anúncio de que um homem havia sido detido, mas as autoridades desmentiram de imediato qualquer prisão e o governador de Massachusetts, Deval Patrick, pediu paciência à população.

Os tribunais federais e um hospital tiveram de ser evacuados na quarta por ameaças de bomba que se revelaram falsas.

Apesar de ninguém ainda ter sido detido, a investigação parece avançar em relação às bombas caseiras utilizadas. Elas foram elaboradas com panelas de pressão cheias de pregos e pedaços de metais em seu interior. O material achado pelo FBI é analisado em seu laboratório de Quântico (Virgínia Ocidental) e mais de mil oficiais de diferentes agências de investigação do governo americano trabalham em Boston, segundo um chefe local do FBI, Rick DesLauriers.

O Pentágono indicou nesta quinta-feira 18 que a substância encontrada na sala do correio de um prédio da Marinha dos Estados Unidos, perto de Washington, não apresenta ameaça.

Nos últimos dias, as medidas de segurança foram elevadas em Washington depois do atentado de Boston e das cartas dirigidas a Obama e ao senador republicano Roger Wicker, que acusaram positivo para substância tóxica ricina.

Leia mais em AFP Movel.