Você está aqui: Página Inicial / Internacional / No Peru, ministros colocam o cargo à disposição

Internacional

Debandada

No Peru, ministros colocam o cargo à disposição

por Agência Brasil publicado 24/07/2012 11h19, última modificação 24/07/2012 11h19
Um ano após tomar posse, Ollanta Humala anuncia reforma ministerial para fortalecer segurança e o combate ao crime

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil

Brasília - Ao completar um ano no governo, o presidente do Peru, Ollanta Humala, anunciou que fará uma reforma ministerial. Na segunda-feira 23 vários ministros colocaram os cargos à disposição informando que pretendiam facilitar o processo para o presidente. O chefe de gabinete da Presidência da República peruana, Juan Jimenez, disse que as reformas pretendem fortalecer a segurança pública e o combate ao crime organizado no país.

Jimenez disse ainda que as mudanças incluem alterações na estrutura da polícia nacional e a unificação de uma série de agências de controle do crime organizado no Peru. “A segurança pública é um objetivo fundamental em todo o país", disse ele.

O chefe de gabinete apelou também para que partidos políticos, veículos de comunicação e movimentos sociais cooperem com o governo no que chamou de combate ao terrorismo. “É hora de reagir firmemente e rejeitar esses grupos que buscam minar a democracia e estabelecer uma nova relação de todos com o problema”, destacou Jimenez.

Humala assumiu o poder em julho de 2011. Na ocasião, sua vitória foi celebrada por vários líderes políticos sul-americanos por representar a vitória sobre o conservadorismo político. Ele venceu as eleições contra Keiko Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori (1990-2000). Ao tomar posse, o presidente prometeu dar prioridade às questões sociais e de segurança.

O Brasil foi o primeiro país visitado por Humala, logo depois de sua eleições. Segundo ele, os programas de transferência devem ser tomados como exemplo para o Peru. Ele elogiou as conquistas sociais obtidas no Brasil, nos últimos anos.

*Matéria originalmente publicada na Agência Brasil. Com informações da agência pública de notícias do Peru, Andina.

registrado em: ,