Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Netanyahu lamenta falta de limite ao programa nuclear do Irã

Internacional

Oriente Médio

Netanyahu lamenta falta de limite ao programa nuclear do Irã

por AFP — publicado 02/09/2012 11h06, última modificação 06/06/2015 18h28
"Enquanto o Irã não perceber uma linha vermelha e a determinação seguirá avançando com seu programa nuclear. O Irã não deve obter a bomba atômica", disse o premier de Israel
usina nuclear irã bushehr

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, criticou neste domingo a ausência de uma "clara linha vermelha" traçada pela comunidade internacional ao programa nuclear iraniano. Foto: AFP

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, criticou neste domingo a ausência de uma "clara linha vermelha" traçada pela comunidade internacional ao programa nuclear iraniano.

"Acredito que devemos dizer a verdade: a comunidade internacional não traça uma clara linha vermelha ao Irã. E o Irã não percebe determinação na comunidade internacional para que interrompa seu programa nuclear", destacou Netanyahu durante um conselho de ministros.

"Enquanto o Irã não perceber uma linha vermelha e a determinação seguirá avançando com seu programa nuclear. O Irã não deve obter a bomba atômica", completou.

Esta foi a primeira reação oficial do chefe de governo israelense desde a publicação, na quinta-feira, de um relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Neste documento, a AIEA acusa o Irã, apesar das sanções internacionais, de duplicar a capacidade de enriquecimento de urânio na base de Fordo, além de obstruir o trabalho da agência na central.

As potências ocidentais e Israel suspeitam que o Irã utilize um programa nuclear civil para tentar fabricar armas atômicas. Teerã nega a acusação.

Há várias semanas, declarações de autoridades israelenses e a imprensa aumentaram as especulações sobre um eventual ataque militar de Israel contra instalações nucleares iranianas.