Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Multidão acompanha cortejo de Hugo Chávez

Internacional

Venezuela

Multidão acompanha cortejo de Hugo Chávez

por Agência Brasil publicado 06/03/2013 18h08, última modificação 06/03/2013 20h48
Corpo do presidente da Venezuela deixou o Hospital Militar, em Caracas, ao meio-dia, e iniciou o cortejo rumo ao Forte Tiuna onde será velado

Das agências Telam e Venezuelana de Notícias

Brasília – Acompanhada por uma multidão de simpatizantes e seguidores, a urna com o corpo do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, deixou o Hospital Militar, em Caracas, ao meio-dia, e iniciou o cortejo rumo ao Forte Tiuna, na Academia Militar, onde começou a ser velado. Antes do traslado, houve uma breve cerimônia religiosa no hospital, na presença da mãe de Chávez, Elena Frías. Foi na Academia Militar que Hugo Chávez formou-se oficial do Exército venezuelano.

O caixão com o corpo do presidente, que morreu na tarde de terça-feira 5, aos 58 anos, foi coberto com a bandeira da Venezuela e cercado por militares que usavam boinas vermelhas. Um padre rezou o Padre Nosso e a Ave Maria e benzeu a urna, depois que foi cantado o Hino Nacional.

Nos arredores, uma multidão vestida de vermelha, na qual apareciam muitos com casacos tricolores, esperava a passagem do caixão. À frente estavam o vice-presidente Nicolás Maduro e sua esposa, a procuradora Cilia Flores, para o último adeus ao presidente. O cortejo avançava lentamente pelas avenidas da capital venezuelana.

Na Academia Militar, aguardavam a chegada do cortejo o Alto Comando Militar e representantes dos três Poderes da República.

A multidão, que portava bandeiras vermelhas, identificam o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), entoava canções que expressavam seu carinho pelo líder bolivariano, a quem reconhece sobretudo pelas políticas de inclusão social e pela defesa da unidade latino-americana."Chávez é nosso pai. Mesmo que não esteja aqui conosco, sempre nos acompanhará. Um homem como ele aparece a cada 200 ou 300 anos", disse, emocionado, um homem de cerca de 60 anos. Ao lado, uma jovem de não mais que 20 anos, exibia, chorando, uma bandeira com o rosto do presidente, que dizia: "Todos somos Chávez".

O local do velório, no Salão de Honra da Academia Militar, já está preparado para receber as pessoas que vão se despedir do presidente até sexta-feira (8). Militares prepararam um esquema especial para que a visitação seja feita de forma organizada e segura. Foram instaladas inclusive tendas de serviços médicos e de defesa civil. Também foi instalada na área uma sala de imprensa.

Já estão na Venezuela os presidentes Evo Morales, da Bolívia, José Pepe Mujica, do Uruguai, e Cristina Kirchner, da Argentina. A presidenta Dilma Rousseff e o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, devem viajar amanhã, quinta-feira 7 à tarde. O enterro de Chávez está marcado para sexta-feira (8) às 10h.