Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Morre Néstor Kirchner

Internacional

Argentina

Morre Néstor Kirchner

por Opera Mundi — publicado 27/10/2010 11h14, última modificação 27/10/2010 17h19
Ex-presidente da Argentina falece após sofrer parada cardiorrespiratória. Saiba as reações ao redor mundo

Por Marina Terra*

Morreu nesta quarta-feira (27/10) o ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner. De acordo com a imprensa do país, Kirchner faleceu após sofrer uma parada cardiorespiratória pela manhã, em El Calafate, pequena cidade localizada na província de Santa Cruz, Argentina. O falecimento foi anunciado pela emissora C5N e pelos jornais Clarín, La Nación e Bae em suas edições na internet.

Kirchner e sua esposa, presidente argentina, Cristina, estavam desde o fim de semana em sua casa em El Calafate.

Kirchner fora submetido a uma angioplastia para reparar uma artéria coronária obstruída em 11 de setembro em Buenos Aires, e também havia sido operado com urgência em fevereiro por uma obstrução na artéria carótida direita.

Após as internações, os médicos haviam recomendado que o político mudasse seu estilo de vida devido ao estresse. O ex-presidente era um dos principais pré-candidatos a suceder Cristina nas eleições que serão realizadas no ano que vem.

Nascido na cidade de Río Gallegos, em 25 de fevereiro de 1950, Kirchner era formado em Direito e exerceu a presidência da Argentina de 2003 a 2007. Antes de assumir a presidência, foi governador da Província de Santa Cruz. Atualmente exercia a presidência da Unasul (União de Nações Sul-Americanas).

Reações

O vice-presidente, Julio Cobos, manifestou seu pesar pela morte de Kirchner e disse que acompanhava de longe "a dor de Cristina e de seus filhos". Segundo o político, que atualmente faz oposição à Cristina, o ex-presidente teve "um enorme impacto" na política argentina. "Desejamos superar esse momento difícil da melhor maneira possível", disse durante entrevista ao canal TN.

O governador de Buenos Aires, Daniel Scioli, qualificou Kirchner de "amigo e companheiro de luta" e lamentou a morte do ex-presidente. "Mais do que nunca, neste momento pessoal e institucional, acompanhemos este difícil momento de Cristina, a presidente de todos os argentinos", afirmou em comunicado.

Já o prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, opositor do governo e um dos prováveis candidatos às eleições de 2011, afirmou que hoje "é um dia de dor para a Argentina", segundo comunicado publicado pelo Clarín.

Lamentaram o falecimento de Kirchner os presidente da Venezuela, Hugo Chávez e do Peru, Alan García. O chanceler da Bolívia, David Choquehuanca, expressou condolências à família de Kirchner e ao povo argentino. Chávez enviou uma mensagem pelo Twitter à Cristina. “Ai, minha querida Cristina...Quanta dor! Que grande perda sofre a Argentina e a nossa América! Viva Kirchner para sempre!!”.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi informado oficialmente da morte do ex-presidente Kirchner, informou a assessoria do Palácio do Planalto. Lula estava em Itajaí (SC), onde inaugurou obras do porto da cidade, quando recebeu a notícia. A assessoria disse que ainda não foi definido se a agenda presidencial vai sofrer alterações.

“Recebemos uma notícia triste agora, o nosso embaixador na Argentina nos comunicou que acaba de falecer de ataque cardíaco o ex-presidente da Argentina, Néstor Kircner”, disse o presidente, que ainda não soltou nota oficial de condolências.

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, também manifestou sua dor e pesar pelo falecimento de Kirchner. Lugo disse que Kirchner cumpriu "um papel fundamental nos processos de integração na região".

*Matéria originalmente publicada no site Opera Mundi

registrado em: