Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Mitt Romney apresenta seu vice como 'líder intelectual'

Internacional

Eleições nos EUA

Mitt Romney apresenta seu vice como 'líder intelectual'

por AFP — publicado 11/08/2012 16h01, última modificação 06/06/2015 18h19
Candidato republicano à presidência anunciou Paul Ryan como companheiro de chapa
EUA

©AFP / Saul Loeb Mitt Romney anuncia Paul Ryan como seu vice-presidente na disputa à Casa Branca em 11 de agosto de 2012

NORFOLK (AFP) - O candidato republicano à Casa Branca Mitt Romney anunciou neste sábado 11 o representante do Wisconsin (norte) Paul Ryan como o seu vice de chapa. Ele saudou o escolhido como campeão da disciplina orçamentária e um "líder intelectual do Partido Republicano".

"Ele tem consciência dos desafios orçamentários que aguardam os Estados Unidos, de nossos déficits que explodem, de nossa dívida avassaladora, e da catástrofe que nos aguarda se nós não mudarmos de caminho", disse Romney em discurso em Norfolk, Virgínia (leste).

Reconhecendo "estar acostumado a gafes", Romney em seguida apresentou Ryan como "o próximo presidente dos Estados Unidos" antes de se corrigir rapidamente. Ironia da história, quatro anos antes, Barack Obama havia cometido o mesmo erro ao apresentar seu companheiro de chapa na época - que se tornou o seu vice-presidente - Joe Biden.

"Vamos restaurar a grandeza deste país", prometeu Ryan diante de centenas de simpatizantes republicanos agitando pequenas bandeiras americanas. "É absolutamente vital que escolhamos o homem idôneo para levar os Estados Unidos à prosperidade e à grandeza. Este homem está ao meu lado, seu nome é Mitt Romney."

Em um breve comunicado enviado na manhã deste sábado, a equipe de campanha do ex-governador de Massachusetts (nordeste) havia confirmado a escolha de Ryan, de 42 anos, para estar na chapa de Romney.

 

Esta decisão é anunciada a duas semanas da convenção nacional do Partido Republicano em Tampa, na Flórida, de 27 a 30 agosto. Ela apresentará formalmente Romney e seu companheiro de chapa, presidente do poderoso Comitê do Orçamento da Câmara dos Representantes, para enfrentar o atual presidente democrata Barack Obama e seu vice-presidente Joe Biden no dia 6 de novembro.

Romney e Ryan iniciam neste sábado uma turnê eleitoral de quatro dias de ônibus pelos estados-chave da Carolina do Norte, Flórida e Ohio.

A escolha de Ryan parece ser audaciosa: ele se considera o falcão dos cortes de despesas públicas, correndo o risco de desagradar os eleitores indecisos. Com o rosto sério e magro, mas carismático, ele está longe de ser um novo nome na política. Foi sete vezes eleito para a Câmara e trabalhou no Capitólio, sede do Congresso dos Estados Unidos, durante quase a metade de sua vida.

Ele defende uma nova administração da economia, e propôs no início do ano um projeto orçamentário para mostrar como pretende salvar o país do "declínio".

Os conservadores tinham pedido a Romney que fizesse esta aposta, mesmo com vários especialistas ressaltando que o programa fiscal e orçamentário de Paul Ryan é uma "dinamite política".

Ao reagir ao anúncio logo depois, a equipe de campanha de Obama denunciou a escolha de um defensor de uma visão "radical" da economia. "Mitt Romney escolheu um líder da Câmara de Representantes que compartilha seu compromisso com uma teoria equivocada que defende novos cortes fiscais para os ricos, enquanto cobra impostos da classe média e dos aposentados, acreditando que vão estimular de alguma forma a economia", declarou Jim Messina, que lidera a equipe de campanha do presidente.

Pesquisas recentes mostram Obama com uma clara vantagem sobre Romney.

registrado em: