Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Manifestantes deixarão Porta do Sol

Internacional

Espanha

Manifestantes deixarão Porta do Sol

por Redação Carta Capital — publicado 08/06/2011 15h51, última modificação 08/06/2011 15h51
Depois de quase um mês de protestos, jovens espanhóis decidem atuar de outras maneiras, abandonando o acampamento no coração de Madrid no próximo domingo

Manifestantes espanhóis, que desde 15 de maio protestam contra medidas do governo espanhol e desemprego, anunciaram sua retirada da Porta do Sol, em Madrid no próximo domingo 12. A decisão foi tomada após quatro horas de debate em assembleia geral.

Os manifestantes do denominado 15-M chegaram à conclusão de que o acampamento é uma ferramenta e não um “fim em si mesmo”. Por isso, apesar de abandonar a praça no coração de Madrid e símbolo de sua ação, deverão continuar seu compromisso de manter-se com um grupo de protesto, cujas ações serão conhecidas nas próximas semanas.

A previsão é de que sejam realizadas atividades em todo o território espanhol, com destaque para um protesto nesse sábado 11, dia da posse dos prefeitos escolhidos nas últimas eleições municipais em 22 de maio.Em Barcelona, os manifestantes decidirão ainda hoje se continuarão na praça Catalunha.

O movimento iniciou há quase um mês quando jovens ocuparam o cartão postal madrilenho para protestar contra as ações anunciadas pelo governo espanhol para conter a grave crise econômica que assola o país. Entre as medidas, aumento da idade mínima de aposentadoria entre outros cortes sociais.

Os manifestantes são em sua maioria jovens desempregados e sem perspectiva, mas também espanhóis que reivindicam uma real democracia e mudanças no atual sistema político. Entre as principais bandeiras, o fim do bipartidarismo e benefícios da classe política. Assim como nas revoluções árabes, o Facebook e Twitter foram os instrumentos deflagradores, em grupo encabeçado por Fabio Gándara, intitulado “Democracia Real Já”.

registrado em: