Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Mandela foi "a maior personalidade do século 20", diz Dilma

Internacional

África do Sul

Mandela foi "a maior personalidade do século 20", diz Dilma

por Redação — publicado 10/12/2013 11h18
Em discurso em homenagem a líder, presidenta destacou legado de lições deixadas por Mandela para todos que buscam a paz, a liberdade e a justiça social
Pedro Ugarte/AFP
Dilma Rousseff discursa em homenagem a Mandela

Presidenta Dilma Rousseff faz discurso em homenagem a Mandela

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira 10, em discurso durante cerimônia de homenagem a Nelson Mandela, em Joanesburgo, que o líder sul-africano deixou um legado de lições não só para o continente africano, mas para todos que buscam a paz, a liberdade e a justiça social. Dilma destacou que Mandela foi "a maior personalidade do século 20".

"Ele soube fazer da busca da verdade e do perdão os pilares da reconciliação nacional e da construção da nova África do Sul. Devemos reverenciar esta manifestação suprema de grandeza e de humanismo. Sua luta transcendeu suas fronteiras nacionais", disse a presidenta em pronunciamento no estádio FNB, também conhecido como Soccer City, no bairro de Soweto.

Dilma disse que Mandela conduziu com paixão e inteligência um dos mais importantes processos de emancipação do ser humano da história contemporânea: o fim do regime de apartheid na África do Sul. "Trago aqui o sentimento de profundo pesar do governo e do povo brasileiro, e tenho certeza de toda a América do Sul, pela morte deste grande líder, Nelson Mandela (...) Madiba, como carinhosamente vocês o chamaram, constitui exemplo e referência para todos nós."

No discurso, a presidenta qualificou o apartheid como a forma mais elaborada e cruel da desigualdade social e política que se tem notícia nos tempos modernos e concluiu afirmando que assim como os sul-africanos, os brasileiros choram e celebram o exemplo de Mandela.

"O governo e o povo brasileiro se inclinam diante da memória de Nelson Mandela. Transmito aos seus familiares, ao presidente Zuma e a todos os sul-africanos nosso profundo sentimento de dor e pesar. Viva Mandela. Para sempre."

Obama O presidente dos EUA, que fez seu discurso antes de Dima, citou frases de Mandela em diversos momentos do tributo e destacou que o líder sul-africano foi um "gigante da história".

O líder norte-americano agradeceu o povo da África do Sul por compartilhar Mandela com o mundo. “A luta dele, foi sua luta. O triunfo dele, foi seu triunfo. Sua dignidade e sua esperança encontraram expressão na vida dele e na luta pela democracia”, disse aos participantes.

De acordo com o presidente dos EUA, Nelson Mandela foi o último libertador do século 20. Ele comparou o sul-africano ao líder indiano Mahatma Ghandi e ao ex-presidente norte-americano Abraham Lincoln – que, segundo ele, mantiveram os respectivos países unidos em um contexto de separação. “Ele compartilhou conosco suas falhas. Disse que não era um 'santo, mas um pecador que continuava tentando'”, discursou Obama, citando as palavras de Mandela.

Obama mencionou o valor que Mandela deu à razão, à argumentação e às ações. “Ele entendeu que ideias não podiam ser extintas pelas paredes de uma prisão ou por balas de um atirador. Ele se condicionou, treinou para ser um defensor, afiou seus argumentos e disseminou seu ímpeto por conhecimento. Ele demonstrou que ideais sem ação não são suficientes”, disse.

Para ele o trabalho de Nelson Mandela, não chegou ao fim. O presidente pediu aos jovens que ajam em nome da paz. “Nós podemos fazer da vida dele, a nossa. Há 30 anos, Mandela me inspirou. Ele me fez querer ser um homem melhor.”

Com informações da Agência Brasil