Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Maduro afirma que Chávez segue 'lutando pela vida'

Internacional

Venezuela

Maduro afirma que Chávez segue 'lutando pela vida'

por AFP — publicado 01/03/2013 14h38, última modificação 01/03/2013 14h38
Segundo o vice-presidente, Chávez está doente porque "deu toda sua vida" para ajudar seu povo

CARACAS (AFP) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, hospitalizado em Caracas com câncer, segue "lutando por sua vida", assinalou na quinta-feira 28 o vice-presidente, Nicolás Maduro. "Nosso comandante está doente porque deu toda sua vida aos que não têm nada", disse Maduro durante a entrega de casas populares. "Chávez está lutando por sua saúde e sua vida, e nós o acompanhamos".

"Vocês sabem porque ele descuidou de sua saúde? Porque se entregou de corpo e alma, completo, e esqueceu suas obrigações para com ele mesmo. Se doou ao povo, à pátria, para lhes dar o que não tinham: trabalho, vida, habitação, saúde, alimentação, educação. Esta é a verdade verdadeira", disse Maduro ao canal VTV.

Chávez, operado de um câncer pela quarta vez em 11 de dezembro passado, regressou de Cuba há dez dias e está internado no Hospital Militar de Caracas.

Segundo o último boletim médico divulgado pelo governo, Chávez, de 58 anos e no poder desde 1999, sofre de insuficiência respiratória derivada da cirurgia e sua evolução "não tem sido favorável", mas o governo garante que segue no comando do país, mantendo reuniões com seus colaboradores no hospital.

"Nós que desempenhamos funções de governo e podemos ter acesso direto ao local de sua recuperação lhe transmitimos sempre estes gestos de amor para que se alimente", revelou Maduro.

Mais tarde, em reunião com chanceleres da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (ALBA), Maduro explicou que graças ao apoio dos líderes e médicos cubanos, Chávez "está superando cada uma das etapas da operação e do pós-operatório". "Agora estamos nesta etapa complexa e dura, levando adiante o tratamento do nosso comandante".

Há dois dias, Maduro garantiu que Chávez está em condições de dar ordens e "conta com uma equipe de governo absolutamente subordinada a seu comando". "Ele pode dar ordens porque é um chefe legítimo de uma revolução, porque tem um povo leal que nunca lhe faltou, porque tem equipes de homens e mulheres que são subordinados absolutamente ao seu comando, a sua liderança".

Nas últimas dez semanas, os venezuelanos viram Chávez apenas em quatro fotos - junto com suas filhas mais velhas - tiradas no hospital de Havana. Reeleito em 7 de outubro passado, Chávez não se apresentou para a posse no Legislativo em 10 de janeiro, como determinava a Constituição, mas o Supremo Tribunal de Justiça admitiu empossá-lo posteriormente, no próprio organismo.

Maduro admitiu na terça-feira 26 que Chávez enfrenta um processo "complexo" e respira através de uma traqueotomia que lhe dificulta a fala, e criticou a oposição por tratar de aproveitar este momento "difícil" que atravessa o governo para tentar "desestabilizar" o país.

Leia mais em AFP Movel.

registrado em: ,