Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Kadafi detém avanço sobre Sirte e rebeldes recuam para Ras Lanuf

Internacional

Líbia

Kadafi detém avanço sobre Sirte e rebeldes recuam para Ras Lanuf

por Opera Mundi — publicado 07/03/2011 09h37, última modificação 07/03/2011 09h37
Segundo explicou de Ras Lanuf uma correspondente da Al Jazeera, os milicianos escaparam desordenadamente do ataque a Ben Jawad perpetrado por helicópteros e aviões pelas tropas do regime

A força aérea leal ao líder Muamar Kadafi conseguiu neste domingo 6 deter o avanço rebelde sobre Sirte e obrigou os milicianos que se reuniam em Ben Jawad, a meio caminho entre Sirte e o porto de Ras Lanuf, a recuarem para o terminal petrolífero.

Segundo explicou de Ras Lanuf uma correspondente da Al Jazeera, os milicianos escaparam desordenadamente do ataque a Ben Jawad perpetrado por helicópteros e aviões pelas tropas do regime.

A jornalista havia relatado que milicianos localizados no interior da cidade mantinham suas posições, embora o caráter desordenado da defesa revolucionária tenha propiciado momentos de confusão.

Desde o início da manhã deste domingo, o governo de Trípoli anunciou sucessivas vitórias militares em todo o país e lançou seus partidários às ruas para celebrar. Entretanto, essas vitórias não foram confirmadas em nenhuma das cidades citadas.

No entanto, as tropas leais Kadafi não consolidaram seus avanços. Os rebeldes mantém o controle do terminal petrolífero e dos dois aeródromos da localidade, enquanto as brigadas de Kadafi atacaram Misrata, isolada entre Trípoli e Sirte.

Um morador da cidade relatou que os ataques eram mais violentos do que na tentativa anterior lançada pelo leste da cidade, e que estavam mais organizados, com apoio de blindados e perpetrados por dois pontos diferentes da cidade, o leste e o sul, causando muitas baixas.

Em Zawiya, um morador que não quis revelar seu nome disse à Al Jazeera que os ataques haviam começado neste domingo pelo terceiro dia consecutivo, e que as forças de Kadafi contavam com carros de combate que disparavam nas casas da cidade.

Também segundo a Al Jazeera, os milicianos conseguiram prender sete agressores, dois deles de Mali e um terceiro do Chade.

*Matéria publicada originalmente no Opera Mundi

registrado em: ,