Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Julgamento de Ratko Mladic é adiado

Internacional

Crimes contra humanidade

Julgamento de Ratko Mladic é adiado

por AFP — publicado 17/05/2012 14h34, última modificação 17/05/2012 14h34
Ex-chefe militar dos sérvios da Bósnia é acusado por massacre de 8 mil muçulmanos nos Balcãs
Ratko Mladic

Ratko Mladic acompanha o início do julgamento na quarta-feira. Foto:AFP/ICTY

HAIA (AFP) - O julgamento do ex-chefe militar dos sérvios da Bósnia, Ratko Mladic, acusado pelo massacre de Srebrenica em 1995, foi adiado indeterminadamente pelo Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII) após os juízes decidirem suspender a audiência da primeira testemunha de acusação, prevista para 29 de maio.

"A câmara decidiu suspender o início da apresentação dos meios de provas", disse o juiz Alphons Orie durante o segundo dia do julgamento de Mladic.

O juiz, que garantiu que o tribunal divulgará o mais rápido possível a data de retomada do julgamento, mencionou "irregularidades" na transmissão à defesa de documentos em posse do gabinete do promotor e afirmou que deve permitir à defesa uma preparação para o julgamento, que começou na quarta-feira 16.

A defesa de Mladic, 70 anos, pediu na segunda-feira 14 aos juízes o adiamento em seis meses do julgamento por não estar preparada para a abertura.

A acusação respondeu com um documento, no qual afirmava não ser contrária a um adiamento da apresentação dos elementos de prova.

Preso em 26 de maio de 2011, na Sérvia, após ter escapado da justiça internacional durante 16 anos, Mladic é acusado de genocídio, crimes contra a humanidade e crimes cometidos por suas tropas durante a guerra da Bósnia, que deixou 100 mil mortos e 2,2 milhões de refugiados durante 1992 e 1995.

Mladic, que se declarou culpado e pode ser condenado à prisão perpétua, por crimes como o massacre de Srebrenica, no qual mais de 8 mil homens e adolescentes muçulmanos morreram em ações das forças sérvias da Bósnia, no pior massacre na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Leia mais em AFP Movel.

registrado em: