Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Jovem se casará com assassino da irmã gêmea no Dia dos Namorados

Internacional

Valentine's day

Jovem se casará com assassino da irmã gêmea no Dia dos Namorados

por AFP — publicado 14/02/2013 09h48, última modificação 14/02/2013 09h48
Edith Casas, uma argentina de 22 anos, recebeu autorização da Justiça para se casar com o assassino de sua irmã gêmea, após testes confirmarem que a jovem não sofre de nenhum transtorno psicológico

BUENOS AIRES (AFP) - Uma argentina de 22 anos se casará com o assassino da irmã gêmea nesta quinta-feira 14, dia em que muitos países comemoram o Dia dos Namorados. Os noivos tiveram que receber autorização da Justiça, segundo a qual a alegou que a jovem não sofre de transtornos psicológicos.

"O local do nosso casamento é secreto para manter a intimidade da cerimônia", disse na quarta-feira Victor Cingolani, condenado a 13 anos de prisão pelo assassinato de Johana Casas, irmã gêmea de sua futura esposa, Edith Casas.

Cingolani, que está preso na penitenciária de Pico Truncado (Santa Cruz, 1.500 km ao sul de Buenos Aires), é acusado, ao lado de Marcos Díaz, do assassinato em 2010 de Johana Casas, de quem também foi namorado.

"Para mim as duas morreram. Johana está com Deus e Edith, com o diabo", desabafou Valentín Casas, pai das gêmeas. Para o pai, Cingolani "é o verdadeiro assassino da minha filha, um psicopata". O acusado afirmou à Radio Diez que é inocente e disse confiar que "apesar de terem me condenado, vou sair; tenho fé porque as provas são totalmente falsas".

A juíza de Pico Truncado, Gabriela Zapata, autorizou o casamento ao destacar que não foram detectados transtornos psicológicos em Edith nos estudos solicitados por sua mãe, Marcelina Orellana. Os estudos foram uma forma de Orellana conseguir a suspensão do casamento que estava prevista, a princípio, para dezembro do ano passado.

Cingolani disse que só convidou para o casamento o escritor Rodolfo Palacios, de quem se disse amigo e que o visitou na prisão. O escritor é autor, entre outros, do livro Pasiones que matan, 13 crímenes argentinos.

registrado em: ,