Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Italianas pedem renúncia de Berlusconi

Internacional

Itália

Italianas pedem renúncia de Berlusconi

por Agência Brasil publicado 13/02/2011 09h22, última modificação 14/02/2011 12h12
Milhares de italianas organizam no último domingo 13, em diversas cidades do país, um protesto pedindo a saída do primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Elas acusam o premier de prejudicar a reputação das mulheres. Da Agência Brasil

Milhares de italianas organizam no último domingo 13, em diversas cidades do país, um protesto pedindo a saída do primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Elas acusam o premier italiano, envolvido em recentes escândalos sexuais, de prejudicar a reputação das mulheres. O dia de protestos ganhou o título de Se Não Agora, Quando? Para as participantes da manifestação, Berlusconi enfraqueceu a posição das mulheres na sociedade italiana ao tratá-las como objetos.

Personalidades como a atriz Sabina Guzzanti - conhecida por sua imitação de Berlusconi - e a líder oposicionista Rosy Bindi estão participando dos protestos. É esperado que as mulheres saiam às ruas de 60 cidades em toda a Itália.

Berlusconi é acusado de ter mantido relações sexuais pagas com a dançarina de origem marroquina Karima El Mahroug, além de ter influenciado a liberação da jovem quando ela foi detida pela polícia. Conhecida com Ruby, Karima, atualmente com 18 anos, teria participado de festas do primeiro-ministro quando ainda tinha 17 anos. O Ministério Público italiano acusa formalmente Berlusconi por manter relações sexuais com uma menor de idade e por abuso de poder.

Karima admite ter recebido 9 mil euros (cerca de R$ 20 mil) do primeiro-ministro, mas nega que seja prostituta e afirma que a quantia era um presente. Berlusconi nega as acusações e diz que o processo tem motivação política.

No final de janeiro, o nome de uma segunda menor de idade, uma brasileira que teria participado aos 17 anos de festas que incluiriam orgias organizadas por Berlusconi, foi revelado pelos promotores. Iris Berardi já era conhecida pela polícia italiana como prostituta e teria participado de festas em casas do primeiro-ministro na Sardenha e em Milão, dias antes de completar 18 anos.

A popularidade de Berlusconi está em cerca de 35%, e ele mantém o apoio do partido Lega Nord, seu principal aliado na coalizão de governo.

registrado em: