Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Mantega critica política monetária dos Estados Unidos

Internacional

Guerra Cambial

Mantega critica política monetária dos Estados Unidos

por AFP — publicado 18/09/2012 10h33, última modificação 18/09/2012 10h45
Ministro da Fazenda afirma que programa de estímulos americano pode gerar problemas aos países emergentes, entre eles o Brasil
Guido Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega. Foto: ©AFP / Evaristo Sa

PARIS (AFP) - O ministro da Fazenda do Brasil, Guido Mantega, criticou duramente na terça-feira 18 a política monetária dos Estados Unidos, que, segundo ele, "pode provocar muitos problemas aos países emergentes". Após uma reunião em Paris com o ministro das Finanças da França, Pierre Moscovici, Mantega criticou as recentes medidas do Fed (Federal Reserve, banco central americano), que anunciou na semana passada um programa adicional de estímulo à economia.

"Ficamos preocupados porque não acreditamos que isto resolva em grande medida os problemas dos Estados Unidos, mas vai provocar problemas para os países emergentes", explicou Mantega. Segundo o ministro brasileiro, a desvalorização da moeda americana fará o Brasil perder dinheiro, já que o país tem muitas reservas em dólares. "Com a desvalorização do dólar, perdemos competitividade", completou.

Para Mantega, os Estados Unidos devem executar uma reativação orçamentária, mais do que monetária. "Sei que eles têm problemas políticos neste momento e pode ser que, depois das eleições (presidenciais, em novembro), mudem de estratégia", afirmou.

Guido Mantega já criticou no passado a grande emissão monetária nos Estados Unidos e seus efeitos negativos para os países emergentes, chegando, inclusive, a citar a ameaça de uma "guerra cambial".

Questionado sobre a posição brasileira, Moscovici comentou que este é um tema que deve ser tratado nos fóruns multilaterais, mas concordou que as coisas podem mudar após as eleições nos Estados Unidos. Ao falar sobre a crise na Zona do Euro, Mantega estimulou os europeus a aplicar suas soluções. "É preciso atuar mais rapidamente", afirmou.

Nas palavras de Mantega, "é necessário organizar a supervisão bancária o mais rápido possível para que o mecanismo funcione", com uma recapitalização direta dos bancos em dificuldades por meio dos fundos de resgate da Eurozona. "Esperamos que os problemas sejam resolvidos e que o dinheiro chegue a Espanha e aos países que precisam", disse.

De acordo com Mantega, os problemas "impedem avançar no tema do crescimento", uma preocupação que afeta todo o mundo. Moscovici concordou com o ministro brasileiro. "Sabemos que devemos progredir na supervisão bancária e na aplicação de um verdadeiro programa de crescimento para a Europa". Segundo o ministro francês, "a Europa está começando a ver a luz no fim do túnel e a recuperada confiança dos mercados também quer dizer que a fase de aguda inquietação está ficando para trás".

Leia mais em AFP Movil

registrado em: , ,