Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Onda de protestos faz governo convocar reunião extraordinária

Internacional

Grã-Bretanha

Onda de protestos faz governo convocar reunião extraordinária

por Agência Brasil publicado 09/08/2011 09h36, última modificação 09/08/2011 09h37
Segundo as autoridades, apenas em Londres nas últimas três noites havia 16 mil homens espalhados por toda a cidade

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, convocou para quinta-feira 11 uma reunião extraordinária do Parlamento para debater a série de protestos em vários bairros de Londres e que se alastraram para várias cidades britânicas. Para a reunião, o Parlamento interromperá as férias. As informações são da Agência Lusa.

Para Cameron, é necessário reforçar o policiamento nas ruas. Segundo as autoridades, apenas em Londres nas últimas três noites havia 16 mil homens espalhados por toda a cidade. De acordo com o primeiro-ministro, folgas e férias dos policiais serão suspensas.

A polícia de Londres descreveu a violência registada durante a noite de desta segunda-feira 8 e a madrugada desta terça-feira 9 como a pior na capital britânica. Foram presas 200 pessoas.

“As pessoas não devem duvidar de que faremos tudo para repor a ordem nas ruas”, disse Cameron, que classificou os manifestantes de “doentes”. Houve registros de saques, embates entre manifestantes e policiais, e de objetos públicos, como lixeiras, incendiadas.

A decisão foi tomada após uma reunião de emergência, responsável por situações de crise civil na Grã-Bretanha, comandada por Cameron. O primeiro-ministro antecipou o fim das férias e retornou da Itália para a Grã-Bretanha exclusivamente para discutir medidas sobre a crise.

Depois de três noites de motins em Londres, os protestos violentos se estenderam para as cidades de Birmingham, Liverpool, Manchester e Bristol. A série de manifestações é considerada pelas autoridades a mais grave desde a década de 1980.

*Matéria publicada originalmente na Agência Brasil

registrado em: