Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Governo americano pede a cidadãos que abandonem o Iêmen

Internacional

Oriente Médio

Governo americano pede a cidadãos que abandonem o Iêmen

por AFP — publicado 06/08/2013 10h05, última modificação 06/06/2015 18h19
Comunicado do Departamento de Estado pediu que funcionários diplomáticos e cidadãos deixem o país "imediatamente" em razão do "elevado nível da ameaça" de terrorismo
Mohammed Huwais / AFP
Iêmen

Soldado iemenita em posto de controle perto da embaixada americana em Sanaa

WASHINGTON (AFP) - O Departamento de Estado americano pediu nesta terça-feira 6 aos funcionários diplomáticos considerados não essenciais e a seus cidadãos que abandonem o Iêmen "imediatamente" em consequência do risco de atentados. "O Departamento de Estado americano adverte os cidadãos dos Estados Unidos sobre o elevado nível da ameaça para a segurança no Iêmen devido às atividades terroristas e aos distúrbios civis", afirma um comunicado.

A recomendação acontece após o fechamento temporário de mais de 20 representações diplomáticas na África e Oriente Médio. De acordo com comunicações interceptadas pelos serviços de inteligência americanos, o principal líder da Al-Qaeda ordenou ataques contra alvos americanos.

"O Departamento pede aos cidadãos americanos que adiem as viagens ao Iêmen e aos cidadãos americanos que atualmente vivem no Iêmen que saiam imediatamente", afirma o comunicado.

A advertência do Departamento de Estado foi emitida poucas horas depois de um ataque com drone americano que matou quatro supostos membros da Al-Qaeda no Iêmen. O ataque aconteceu em Wadi Abida, na região de Marib, ao leste de de Sanaa, a capital do país. Os homens estavam em um veículo, que foi atingido por quatro mísseis.

Leia mais em AFP Móvel