Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Extremista e bem tratado

Internacional

Noruega

Extremista e bem tratado

por AFP — publicado 13/10/2011 15h15, última modificação 14/10/2011 09h50
Autor do massacre de julho que deixou 77 mortos poderá sair do regime de isolamento total no qual está desde a prisão

OSLO, Noruega (AFP) - Anders Behring Breivik, o autor do massacre de 22 de julho na Noruega que deixou 77 mortos, poderá sair do regime de isolamento total no qual está desde a prisão, anunciou a polícia norueguesa.

"Não prolongaremos o isolamento total além de 17 de outubro", declarou o comandante Christian Hatlo em uma entrevista coletiva.

Autor dos disparos, Breivik é defensor de ideais radicais e da ultra-direita europeia. Em um texto, de sua autoria, ele cita o Brasil ao menos 12 vezes em 1,5 mil páginas publicadas na internet horas antes das ações.

O texto de A European Declaration of Independence – 2083 (Uma Declaração de Independência Europeia – 2083, em tradução livre) afirma que a miscigenação presente no Brasil favorece à corrupção, à desigualdade social e à criminalidade.

Segundo Breivik, o melhor para um país é eliminar a presença do islamismo, possuir uma etnia homogênea, acesso a boa educação, conservadorismo e nacionalismo, além de uma política de livre mercado.

O dossiê ainda diz que a imigração massiva, a mistura racial e adoção por não europeus são uma ameaça a unidade dos cidadãos daquele continente. “Primeiramente, um país que tem culturas competitivas vai se dilacerar ou vai acabar como um país disfuncional, como o Brasil e outros países”.

Outra referência ao Brasil aparece quando o norueguês aborda a fabricação de bombas e o manuseio de materiais radioativos, citando o acidente com Césio-137, em Goiânia, nos anos 80.

O manifesto também inclui um manual de montagem de bombas e um discurso anti-islã e marxismo.

Com informações da Redação

Leia mais em afpmovel.com

registrado em: