Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Dois terremotos deixam ao menos sete mortos na Espanha

Internacional

Abalos sísmicos

Dois terremotos deixam ao menos sete mortos na Espanha

por Opera Mundi — publicado 11/05/2011 18h03, última modificação 11/05/2011 18h03
Os abalos, de 4,5 e 5,3 graus de magnitude, foram sentidos em diversas cidades da região do epicentro, a 50 km a sudoeste de Múrcia e a 353 km de Madri. Por Thais Romanelli

Por Thais Romanelli*

Dois terremotos, de magnitudes 4,5 e 5,3, atingiram nesta quarta-feira 11, o sudeste da Espanha, conforme informou em sua página online o espanhol El Pais. Segundo o jornal, pelo menos sete pessoas morreram. A cidade de Lorca foi a mais atingida e várias construções desabaram.

O epicentro está a 50 km a sudoeste de Múrcia e a 353 km da capital, Madri, mas foi sentido em várias cidades da região, como Aguilas, Cartagena, Mazarrón, Albacete e Amería, além das províncias de Almería e Albacete, segundo as agências internacionais. O primeiro sismo aconteceu às 17h05min (12h05min no Brasil) e o sismo foi registrado às 18h47min (13h47min no Brasil).

O prefeito da cidade de Lorca, Francisco Jódar, recomendou que os cidadãoes evacuem as casas com medo de novas réplicas e possíveis desabamentos, como o que aconteceu em um asilo no centro da cidade.

A região de Murcia é a zona mais sísmica de toda a Espanha, de acordo com o Instituto Geográfico Nacional. Em entrevista ao El Pais, o diretor do Instituto, Emilio Carreño, explicou que os tremores registrados nesta tarde em Lorca foram "bastante superficiais", o que justifica os danos ocorridos.

Profecia na Itália

Os terremotos na Espanha ocorrem no mesmo dia para o qual um suposto "sismólogo amador" italiano previu que um abalo devastador destruiria Roma. Segundo Raffaele Bendandi, que morreu em 1979, no dia 11 de maio de 2010, um forte terremoto atingiria a cidade, o que provocou medo nos moradores da capital da Itália.

Um ano após terremoto, escombros ainda dominam paisagem do Haiti
Valas comuns para vítimas de terremoto no Haiti agora recebem mortos da cólera
Um ano depois, sobreviventes do tsunami no Chile esperam por ajuda em favelas
Galeria de imagens: no primeiro aniversário do terremoto no Chile, ainda há muita destruição

Nesta quarta-feira, mais de 22 terremotos realmente sacudiram a Itália, o que é habitual no país devido a sua localização propensa a tremores. Porém, nenhum deles teve uma grande magnitude a ponto de provocar danos como havia descrito a "profecia".

Para tranquilizar a população, as autoridades italianas criaram linhas telefônicas gratuitas na prefeitura para responder a perguntas, o Instituto de Geofísica abriu suas portas ao público para tirar dúvidas sobre sismologia e a Defesa Civil colocou uma série de informações em um site, reiterando que a região é propensa a terremotos, mas que Roma não corre um risco em particular.

*Publicado originalmente em Opera Mundi

registrado em: