Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Desemprego na Eurozona bate recorde e chega a 11,4%, em agosto

Internacional

Crise

Desemprego na Eurozona bate recorde e chega a 11,4%, em agosto

por Redação Carta Capital — publicado 01/10/2012 10h13, última modificação 06/06/2015 18h42
Índice de desemprego foi arrastado pelo desemprego espanhol, que alcançou 25,1%, segundo a Eurostat
crise

Fila de desempregados em agência do governo no centro de Madri. Foto: ©AFP / Dominique Faget

BRUXELAS (AFP) - O desemprego na Eurozona bateu recorde em agosto, chegando a 11,4%, arrastado pela Espanha, onde o índice foi de 25,1%, anunciou a agência oficial de estatísticas Eurostat. Isso representa 18,196 milhões de pessoas. Em julho, 11,3% da força de trabalho da Zona do Euro estavam desempregados.

Depois da Espanha, a Grécia aparece com a segunda maior taxa de desemprego, de 24,4%, segundo os últimos dados disponíveis do país, de junho. Com o agravamento da crise, o índice atual de desemprego na economia grega pode ser ainda maior. Este é o 16º mês consecutivo no qual o desemprego supera 10% da população ativa no bloco, integrado por 17 países. Entre os países da Zona do Euro, a Áustria tem a menor taxa de desemprego (4,5%). Em seguida aparecem Luxemburgo (5,2%), Holanda (5,3%) e Alemanha (5,5%).

Com informações da AFP. Leia mais em AFP Móvil