Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Coreia do Norte produz vídeo de 'ataque imaginário' desta vez contra Washington

Internacional

Tensão nuclear

Coreia do Norte produz vídeo de 'ataque imaginário' desta vez contra Washington

por AFP — publicado 19/03/2013 10h36, última modificação 19/03/2013 11h26
Furiosos com as novas sanções impostas pela ONU, o governo norte-coreano produziu outro vídeo, desta vez com a Casa Branca e o Capitólio como alvos

SEUL (AFP) - A Coreia do Norte produziu outro vídeo que mostra um ataque contra os Estados Unidos, desta vez com a Casa Branca e o Capitólio como alvos.

O vídeo de quatro minutos com o título Firestorms will rain on the Headquarters of War (Tempestades de Fogo vão atingir a sede da guerra) foi disponibilizado na segunda-feira no canal no YouTube do governo norte-coreano, o Uriminzokkiri, que divulga notícias e propagandas do regime.

Os primeiros dois minutos utilizam fotos de aviões de combate americanos, bombardeiros B-52 e aeronaves de transporte para mostrar os Estados Unidos como uma potência nuclear agressiva que deseja submeter Pyongyang a sua vontade. "Segundo a segundo, vai queimando o fusível de uma guerra nuclear", adverte uma apresentadora.

Instantes depois o vídeo mostra a mira de um atirador diante da Casa Branca, antes de passar a uma imagem do Capitólio - o Congresso dos Estados Unidos - em chamas.

As autoridades norte-coreanas, furiosas com as sanções da ONU impostas depois de seu teste nuclear de fevereiro, ameaçaram o governo dos Estados Unidos com um ataque nuclear preventivo, enquanto a tensão militar na Península Coreana registra uma escalada, a um nível sem precedentes nos últimos anos.

Analistas acreditam que a Coreia do Norte precisa de vários anos de trabalho para ter condições de disparar um míssil balístico com ogiva nuclear capaz de atingir o território americano, mas o secretário de Defesa americano, Chuck Hagel, afirmou na semana passada que tem planos para fortalecer as defesas antimísseis da costa ocidental de seu país.

Assista abaixo ao vídeo: 

Leia mais em AFP Movel.