Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Controversa campanha da Benetton alveja Tel Aviv

Internacional

Contra o ódio II

Controversa campanha da Benetton alveja Tel Aviv

por Gianni Carta publicado 29/11/2011 09h33, última modificação 06/06/2015 18h56
Como reagirão os habitantes da cidade diante daquele beijo na boca de seu premier com um homem considerado por muitos como inimigo?
netanyahu and abbas

A fotomontagem

[caption id="attachment_59475" align="alignleft" width="300" caption="A campanha inclui  também um beijo na boca entre Obama e Chávez. Foto: AFP"]A A fotomontagem da campanha da Benetton que poderá irritar muita gente em Tel Aviv
O banner na descolada e opulenta Tel Aviv, espécie de Nova York do Mediterrâneo, não deveria chocar tanto os transeuntes: o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu beija a boca de Mahmoud Abbas, presidente da Palestina.

É fotomontagem, claro.

Mas será que a foto da campanha publicitária da Benetton – alcunhada Unhate (“não ódio”) – provocará uma reação semelhante à do Vaticano? Recapitulando, a imagem do Papa Bento XVI a beijar a boca do imã sunita da mesquita de Al-Azhar, no Cairo, Egito, divulgada pela Benetton dia 17, causou um grande rebuliço na Secretaria de Estado da Santa Sé.

O porta-voz do Vaticano, Reverendo Federico Lombardi, declarou que a imagem é “inaceitável”. E emendou: “Demonstra a falta de respeito pelo papa”.

A foto, alterada digitalmente, foi, juntamente com as de outros políticos globais a trocar o mesmo tipo de carinho, apreciada em banners em capitais como Nova York e Paris.

Mas talvez a Benetton tenha ido longe demais ao colocar a imagem nas cercanias do Vaticano.

A Santa Sé convocou seus advogados e a Benetton, com o rabo entre as pernas, foi forçada a retirar os banners do papa a beijar o imã. Por essas e outras, este site não publicará a foto.

Fotomontagens de outros beijoqueiros, contudo, continuam expostas.

Outra divertida é a de Barack Obama e Hugo Chávez. E Obama também encara Hu Jintao, o presidente chinês.

 
[/caption]

Em outra imagem o presidente francês Nicolas Sarkozy sapeca uma beijoca na chanceler alemã Angela Merkel. Sim, aquela que Silvio Berlusconi, aquele bufão, confidenciou para um cafetão que não levaria para uma de suas festas bunga bunga.

Mas voltando à questão inicial: como reagirão os habitantes da cosmopolita Tel Aviv, capital financeira do país, diante daquele beijo na boca de seu premier com um homem considerado, pela vasta maioria de israelenses, como um inimigo?

Em nota oficial, o grupo Benetton fala em tolerância e “amor global”. As fotografias são “imagens simbólicas de reconciliação – com uma pitada de esperança irônica e provocação construtiva – para estimular a reflexão sobre ideias, política, fé”. O grupo Benetton acredita que há  maneiras pacíficas de lidar com divergências, como o “diálogo e a meditação”.

Provocação construtiva é algo que o grupo Benetton e seu fotógrafo Oliviero Toscani fazem desde os anos 90. À época Toscani fotografou pessoas morrendo de AIDS e presidiários no corredor da morte.

registrado em: ,