Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Conservadores conquistam maioria no Reino Unido

Internacional

Eleições britânicas

Conservadores conquistam maioria no Reino Unido

por Deutsche Welle publicado 08/05/2015 11h18, última modificação 08/05/2015 11h46
Resultado da votação contraria pesquisas e dá ao partido de David Cameron a possibilidade de governar sozinho. Opositor Ed Miliband renuncia à liderança do Partido Trabalhista
Arron Hoare/ Prime Minister’s Office
David Cameron

David Cameron, líder do partido Conservador, pode governar sozinho o Reino Unido

O Partido Conservador conquistou uma vitória inquestionável nas eleições parlamentares no Reino Unido nesta sexta-feira 8, o que consagra a permanência de David Cameron no cargo de primeiro-ministro pelos próximos cinco anos. O resultado contrariou as pesquisas, que apontavam uma disputa acirrada entre os governistas e o Partido Trabalhista.

Ao final da apuração, os conservadores conquistaram 325 dos 650 assentos na Câmara dos Comuns, 22 a mais do que no último mandato. O Partido Trabalhista contabilizou 230 (26 a menos). Já o Partido Nacional Escocês ficou com 56, um impressionante aumento de 50 assentos em relação à última eleição.

No Parlamento britânico, um partido precisa conquistar 326 assentos para ter maioria absoluta, mas na prática bastam 323 para governar, já que os parlamentares da Irlanda do Norte não assistem às sessões.

Em seu discurso de vitória, após a divulgação dos resultados preliminares, Cameron afirmou que esta foi uma "grande noite" para seu partido. "Meu objetivo continua simples: governar sob o princípio de um governo para todos", declarou.

Diante da derrota, Ed Miliband renunciou à liderança do Partido Trabalhista. Após a divulgação dos resultados, ele afirmou que sua legenda teve uma noite "bastante decepcionante".

Nacionalistas escoceses

O ministro das Finanças do Reino Unido, George Osborne, declarou que o próximo governo vai enfrentar uma árdua tarefa na tentativa de unir o país, principalmente em razão do resultado na Escócia. "Manter a união do Reino Unido será um dos maiores desafios que enfrentaremos."

O Partido Nacionalista Escocês (SPN) teve um crescimento gigantesco, saltando de seis para 56 dos 59 assentos destinados à Escócia no Parlamento. A maioria dos votos foi tomada do Partido Trabalhista, levanto os nacionalistas a terem a terceira maior bancada na Câmara dos Comuns.

Com o resultado dessas eleições se pode esperar não apenas um referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia como também o aumento da pressão para uma nova consulta sobre a independência da Escócia, mesmo que ela tenha sido rejeitada apenas poucos meses atrás.