Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Comissão britânica propõe prisão para banqueiros infratores

Internacional

Comissão britânica propõe prisão para banqueiros infratores

por AFP — publicado 19/06/2013 17h11
Após escândalo da manipulação da taxa Libor, parlamentares defendem detenção facilitada em casos de práticas ilegais
Andrew Cowie/AFP
reino-unido.jpg-3749.html

Comissão britânica propõe prisão para banqueiros infratores

LONDRES (AFP) - A prisão de banqueiros deve ser facilitada em casos de práticas ilegais, recomenda a comissão parlamentar britânica responsável por formular propostas para evitar um novo escândalo Libor.

A comissão sobre as normas bancárias, criada depois das revelações sobre a manipulação da taxa interbancária que sacudiu o mundo das finanças, publicou nesta quarta-feira o relatório final que recebeu o título "Mudar os bancos para sempre".

O documento critica em termos duros "a falta de responsabilidade individual" no setor, assim como a falta de rigor dos reguladores e do governo. "Os recentes escândalos, começando pela fixação da taxa Libor que levou o Parlamento a estabelecer esta comissão, evidenciaram faltas vergonhosas e extensas", comentou o presidente da comissão, o deputado conservador Andrew Tyrie.

"Propomos que os altos executivos do setor bancário que prejudicam gravemente seu banco ou que arriscam dinheiro do contribuinte possam ser multados, inabilitados do setor ou, nos piores casos, ir para a cadeia", declarou.

Ele também destacou que os reguladores, a nova Autoridade de Conduta Financeira (FCA), a Autoridade de Controle Prudencial (PRA) e o Banco da Inglaterra, devem utilizar seus poderes de maneira mais agressiva para melhorar as práticas no setor.

Os parlamentares propõem ainda reformar o regime dos bônus, considerados em sua forma atual como um estímulo às tomadas de risco e à lógica de curto prazo, e muito impopulares entre a opinião pública. O regulador deve poder exigir que sejam adiados em até 10 anos.

O governo recebeu com satisfação as propostas e prometeu respostas antes do fim do verão europeu. "Há muitas recomendações que vão ajudar o governo a criar um sistema bancário mais seguro e sólido", afirmou um porta-voz do ministério das Finanças.

O diretor geral da Associação de Banqueiros Britânicos (BBA), Anthony Browne, disse ter "pressa para trabalhar com o governo e os reguladores para fazer avançar as propostas construtivas contidas no relatório".

Os bancos britânicos se viram envolvido recentemente em uma série de escândalos, como a venda forçada de seguros ligados a créditos no Reino Unido e a manipulação da taxa Libor.

O escândalo Libor explodiu há um ano, quando o banco Barclays revelou que pagaria uma multa para encerrar as investigações dos reguladores britânicos e americanos.

O escândalo também atingiu outros bancos e investigações foram iniciadas em vários países.

Na terça-feira 18, o Escritório de Luta contra os Crimes Financeiros (SFO) britânico anunciou o primeiro indiciamento no caso, o de Tom Hayes, ex-corretor dos bancos suíço UBS e americano Citigroup.

Leia mais em AFP Movel.

registrado em: