Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Colômbia registrou 40 mil sequestros em 40 anos

Internacional

Insegurança

Colômbia registrou 40 mil sequestros em 40 anos

por AFP — publicado 20/06/2013 15h10
Estudo indica que ações visaram principalmente homens entre 18 e 65 anos como forma de usar os resgates para financiar as Farc
Guillermo Legaria
colombia.jpg-9555.html

Estudo indica que ações visaram principalmente homens entre 18 e 65 anos como forma de usar os resgates para financiar as Farc

BOGOTÁ (AFP) - Cerca de 40 mil pessoas foram sequestradas na Colômbia nas últimas quatro décadas, um drama que persiste no país desde os anos 1960 em função de um conflito armado interno. É o que afirma um estudo publicado pelo Centro de Memória Histórica, de Bogotá.

O relatório, realizado pelo Instituto Cifras e Conceitos e financiado pela União Europeia, foi elaborado com informações fornecidas pela polícia e a procuradoria, e com testemunhos de organizações não-governamentais. Foram sequestradas 39.058 pessoas no período, no país de 47 milhões de habitantes.

A pesquisa mostra que 80% das vítimas são homens com idades variando entre 18 e 65 anos, das zonas rurais e cuja captura teve uma motivação econômica. Os casos de estrangeiros, apesar da atenção dada pela mídia, são minoritários, representando 3%.

O pagamento de resgate é o principal motivo dos sequestros (84%), que, em média, dura entre um dia e um mês.

A guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que em 2012 renunciou formalmente ao sequestro por extorsão econômica para iniciar um processo de paz com o governo, é responsável por 37% dos casos nos últimos 40 anos.

Do total de sequestros, 20% das vítimas foram resgatadas pelas autoridades, 67% libertadas em troca do resgate, 5% conseguiram escapar, e 8% terminaram assassinadas.

Frequente motivo de indignação para os colombianos, apenas em 8% dos casos os autores de sequestros foram condenados.

Leia mais em AFP Movel.

registrado em: ,