Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Guerrilheiro das Farc é condenado a 43 anos de prisão por mortes de indígenas

Internacional

Colômbia

Guerrilheiro das Farc é condenado a 43 anos de prisão por mortes de indígenas

por Agência Brasil publicado 14/07/2011 09h10, última modificação 14/07/2011 09h47
Eles eram acusados pela guerrilha de serem informantes do Serviço do Exército. Herrera está detido na Colômbia desde novembro de 2009

O guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Omar Rolando Herrera foi condenado nesta quarta-feira 13 a 43 anos de prisão por cumplicidade em um massacre na Região Sudeste do país. Em 4 de fevereiro 2009, durante o massacre, quatro indígenas morreram no distrito de Nariño. As informações são da Agência Lusa.

As investigações concluíram que integrantes das Farc comandandos por Marcolino – apelido de Herrera - amarraram e mataram com armas brancas os indígenas John Jairo Cuasaluzan Nastascuas, Adolfo García, James Cusaluzan Nastascuas e Blanca Patricia Cuanga Nastascuas.

Herrera está detido na Colômbia desde novembro de 2009, depois de as Farc reconhecerem os assassinatos dos indígenas, que eram acusados pela guerrilha de serem informantes do Serviço do Exército.

A Procuradoria-Geral da Colômbia informou que a pena aplicada a Herrera foi baseada nas provas sobre a participação do guerrilheiro no massacre dos indígenas.

registrado em: