Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Cinzas de vulcão islandês provocam cancelamento de voos na Europa

Internacional

Europa

Cinzas de vulcão islandês provocam cancelamento de voos na Europa

por Opera Mundi — publicado 24/05/2011 09h58, última modificação 24/05/2011 09h58
252 voos foram cancelados na Europa, segundo informações da Agência Europei para a Segurança da Navegação Aérea. A ameaça de mais interrupções adiantou a ida de Barack Obama para Dublin

O alastramento das cinzas de um vulcão islandês forçou o cancelamento de 252 voos na Europa, informou nesta terça-feira (24/05) a Eurocontrol (Agência Europeia para a Segurança da Navegação Aérea) às agências de notícias.

Empresas como British Airways, Easyjet e KLM decidiram suspender suas atividades na Escócia, e alguns voos transatlânticos sofreram atrasos.

A ameaça de mais interrupções aéreas fez com que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, adiantasse em um dia sua ida de Dublin (Irlanda) a Londres, primeiras paradas de seu giro pela Europa esta semana.

O serviço meteorológico escocês previu que uma nuvem de fumaça vulcânica chegaria na noite de ontem ao país e a partes da Irlanda do Norte na manhã de hoje. Aparentemente, a Inglaterra não será afetada pelas cinzas.

Ainda assim, os meteorologistas disseram que é difícil prever qual direção a nuvem de fumaça tomará nos próximos dias.

O secretário britânico dos Transportes, Philip Hammond, confirmou à BBC que “a maioria ou todos os voos da Escócia serão suspensos” na manhã de terça, mas acrescentou que o tráfego aéreo deveá voltar à normalidade por volta de meio-dia (horário local) em cidades como Glasgow e Edimburgo. Qualquer inconveniente depois disso será “limitado”, afirmou Hammond.

Porta-vozes do aeroporto de Edimburgo pedem que os passageiros confirmem seus voos antes de se dirigir ao local.

O vulcão Grimsvotn entrou em erupção no último sábado (21/05), fazendo com que os europeus recordassem dos efeitos de outro vulcão irlandês, o Eyjafjallajokull, cuja erupção, no ano passado, praticamente paralisou o tráfego aéreo da Europa por cerca de um mês.

Especialistas dizem, porém, que o Grimsvotn não deve causar tantos problemas: além de a erupção atual ter menor escala, suas cinzas são maiores e, por isso, caem mais rapidamente.

*Matéria publicada originalmente em OperaMundi

registrado em: