Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Chile elege novo presidente neste domingo

Internacional

América Latina

Chile elege novo presidente neste domingo

por AFP — publicado 17/11/2013 16h26, última modificação 17/11/2013 16h42
As pesquisas apontam o amplo favoritismo da socialista Michelle Bachelet, apoiada por uma coalizão de esquerda
Martin Bernetti/AFP
Eleições no Chile

Funcionários eleitorais preparam locais de votação na capital Santiago

A eleição presidencial no Chile começou neste domingo às 9 horas de Brasília. Esta é a primeira que o país vai às urnas com o sistema de voto voluntário.

Mais de 13 milhões de pessoas – dos 16,5 milhões de habitantes do Chile - estão registrados para votar em todo o país. A votação prosseguirá até as 18 horas locais (19 horas de Brasília).

O novo sistema de votação, implementado em dezembro de 2012, deixou em aberto o número de participantes do pleito. As projeções apontam para algo entre sete e oito milhões de eleitores.

Os chilenos escolherão o sucessor do presidente de direita Sebastián Piñera entre nove candidatos, um número inédito na história eleitoral chilena.

As pesquisas apontam o amplo favoritismo da socialista Michelle Bachelet, apoiada por uma coalizão de esquerda, a 'Nueva Mayoría', que conta com 47% das intenções de voto.

Descontados nulos e brancos, as pesquisas indicam que a ex-presidente socialista, de 62 anos, pode vencer no primeiro turno, o que exige 50% dos votos mais um.

Ao votar neste domingo, Michelle Bachelet reafirmou o desejo de vencer no primeiro turno.

"Gostaríamos e este foi nosso esforço: convocar para as pessoas a votar para ganhar no primeiro turno, porque há muitas coisas a fazer", declarou uma sorridente Bachelet depois de votar na zona leste de Santiago.

"Nós obviamente gostaríamos de vencer no primeiro turno", completou a ex-presidente.

Mais de 30% atrás aparece a rival mais próxima de Bachelet, a candidata do governo Evelyn Matthei, seguida pelo economista independente Franco Parisi e pelo cineasta Marco Enríquez Ominami.

Ao votar, Evelyn Matthei afirmou que tem certeza que estará no segundo turno.

"Estamos bem seguros de que vamos passar ao segundo turno, mas no fim, a única pesquisa que vale é a do dia de hoje", disse Matthei, ex-ministra do trabalho do governo de Sebastián Piñera, ao votar em um colégio do centro de Santiago.

As outras cinco candidaturas não aparecem com um número de votos significativo nas pesquisas.

Os chilenos também renovarão neste domingo os 120 membros da Câmara dos Deputados e metade do Senado, de 38 cadeiras. Além disso, pela primeira vez devem eleger conselheiros regionais.

Os primeiros resultados oficiais devem ser divulgados a partir das 19H30 locais (20H30 de Brasília), com 20% dos votos apurados, segundo o Servel.

 

Leia mais notícias em AFP Mobile.