Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Chefe da CIA renuncia devido a relação extraconjugal

Internacional

Estados Unidos

Chefe da CIA renuncia devido a relação extraconjugal

por AFP — publicado 10/11/2012 10h37, última modificação 06/06/2015 19h23
David Petraeus, general da reserva e ex-comandante da Otan no Afeganistão, estava no cargo desde 2011
photo_1352496006308-1-0

David Petraeus, agora ex-diretor da CIA, em foto de janeiro de 2012. Foto: Karen Bleier / AFP

WASHINGTON (AFP) - David Petraeus, diretor da CIA, a poderosa agência de inteligência americana, anunciou na sexta-feira 9 sua renúncia em razão de uma relação extraconjugal. Em uma mensagem aos funcionários da agência, Petraeus admite ter mantido uma relação "extraconjugal". "Um comportamento como esse é inaceitável", escreveu o general da reserva que havia assumido a agência em julho de 2011. Micheal Morell, diretor adjunto da agência de inteligência, substituirá interinamente a Petraeus.

Petraeus, de 60 anos, assumiu como diretor da CIA há pouco mais de um ano, após de ter liderado a missão da OTAN no Afeganistão e ter se aposentado como general, com uma patente de quatro estrelas, sendo um dos militares mais reconhecidos de sua geração.

Nenhum general desde William Westmoreland na época da Guerra do Vietnã tinha sido tão destacado nem teve tanta influência. "Ontem à tarde, eu fui à Casa Branca e pedi ao presidente que aceitasse minha renúncia do cargo de diretor da CIA por razões pessoais (...) Esta tarde, o presidente aceitou", afirmou Petraeus. "Depois de mais de 37 anos de casamento, demonstrei uma enorme falta de juízo ao me envolver em uma relação extraconjugal", indicou em sua mensagem.

General popular, considerado o artífice da estratégia que permitiu aos Estados Unidos saírem do atoleiro iraquiano de cabeça erguida, David Petraeus havia deixado o Exército para assumir a CIA. O presidente Barack Obama disse que "David Petraeus fez um extraordinário trabalho para os Estados Unidos durante décadas".

Por sua vez, o diretor de Inteligência norte-americano, James Clapper, lamentou a "perda de um de seus servidores públicos mais respeitados".

Nos últimos tempos, a CIA tinha sido criticada por fracassar na hora de proteger o consulado dos Estados Unidos em Benghazi (leste da Líbia), após os ataques há dois meses que provocaram a morte do embaixador norte-americano. Petraeus estava convocado para uma audiência no Congresso sobre o tema.

Sua renúncia deixa um quebra-cabeça para que seja substituído, já que Barack Obama, que acaba de ser reeleito, terá que substituir vários integrantes influentes de seu gabinete, como a secretária de Estado, Hillary Clinton, e o chefe do Pentágono, Leon Panetta.

Contudo, as relações de Petraeus com a Casa Branca e o presidente Obama foram intrincadas e tiveram altos e baixos. No começo de 2009 suas relações se complicaram quando Obama decidiu enviar apenas 30.000 soldados adicionais ao Afeganistão quando Petraeus recomendava muitos mais com o objetivo de repetir a fórmula usada no Iraque.

registrado em: ,