Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Ativista brasileira do Greenpeace é libertada na Rússia

Internacional

Sob fiança

Ativista brasileira do Greenpeace é libertada na Rússia

por Agência Brasil publicado 19/11/2013 12h31, última modificação 19/11/2013 12h43
Ana Paula Alminhana Maciel e outros integrantes da ONG foram detidos pelo governo russo no dia 19 de setembro, após protesto contra a exploração de petróleo no Ártico
VLADIMIR BARYSHEV / GREENPEACE INTERNATIONAL / AFP
ana paula greenpeace

Segundo agência russa, os advogados de Ana Paula propuseram pagar uma fiança de aproximadamente 1,4 milhão de reais

O Tribunal Distrital Primorsky, em São Petersburgo, liberou na segunda-feira 18, sob fiança, a ativista brasileira do Greenpeace Ana Paula Alminhana Maciel. Ela e outros integrantes do Greenpeace foram detidos pelo governo russo no dia 19 de setembro, após um protesto contra a exploração de petróleo no Ártico.

Ana Paula foi a quarta pessoa, dentre os 30 presos, a ter o pedido de fiança aceito e a primeira que não é de nacionalidade russa. A agência de notícias oficial russa Itar-Tass disse que a brasileira foi detida por ter participado de um ato ilegal promovido pelos ativistas.

Itar-Tass informou que os advogados de Ana Paula propuseram pagar uma fiança de 2 milhões de rublos (cerca de 1,4 milhão de reais). Segundo a agência, a ativista será libertada após o depósito da fiança.

Em nota, o Greenpeace Brasil informou que a Justiça russa ainda não divulgou quais serão as restrições aos ativistas do movimento que, como Ana Paula, estão em liberdade provisória. Segundo a nota, os detalhes sobre a abrangência da decisão judicial deverão ser esclarecidas nos próximos dias.

Com informações da Agência Itar-Tass e do Greenpeace Brasil

*Publicado originalmente na Agência Brasil

registrado em: ,