Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Assad: 'Se quiséssemos nos render, teríamos feito desde o início'

Internacional

Síria

Assad: 'Se quiséssemos nos render, teríamos feito desde o início'

por Redação — publicado 19/01/2014 10h49, última modificação 19/01/2014 11h29
Ditador sírio indica que não aceitará acordo para deixar o poder, mas regime recua
Salah al-Ashkar / AFP
Aleppo, Síria

Moradores de Aleppo, no norte da Síria, buscam sobreviventes após o desmoronamento de um prédio no sábado 18, atribuído a um bombardeio das forças do governo

O presidente sírio, Bashar al-Assad, afirmou neste domingo 19 que não vai deixar o poder, um dia depois de a oposição síria ter anunciado a sua decisão de participar da conferência de paz Genebra II.

"Se quiséssemos nos render, teríamos feito desde o início", disse Assad durante um encontro com parlamentares russos, em declarações traduzidas para o russo pela agência Interfax. "Somos os guardiões de nossa pátria [...] Somente o povo sírio pode decidir quem participa das eleições", acrescentou.

Horas depois das declarações de Assad terem sido publicadas, o regime sírio informou que o relato da agência russa não estava "acurado", sem explicar, entretanto, qual era a declaração correta de Assad.

Depois de várias semanas de discussões e pressões por parte de países ocidentais e árabes, a Coalizão Opositora síria, reunida em Istambul, aceitou no sábado participar da conferência de paz Genebra II, que começa na próxima quarta-feira.

Com informações da AFP

registrado em: ,