Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Arsenais atacados por Israel na Síria não tinham armas iranianas, afirma Teerã

Internacional

Oriente Médio

Arsenais atacados por Israel na Síria não tinham armas iranianas, afirma Teerã

por AFP — publicado 06/05/2013 10h50, última modificação 06/05/2013 11h07
O comandante do exército do Irã negou a presença de armas iranianas nos arsenais bombardeados e o ministro da Defesa do país ameaçou Israel com "acontecimentos graves" caso os ataques continuem
Síria

Galinha caminha em meio a local destruído por um ataque aéreo israelense, em 5 de maio. Foto: ©afp.com

TEERÃ (AFP) - O comandante do exército iraniano negou nesta segunda-feira 6 a presença de armas iranianas nos arsenais bombardeados por Israel na Síria, na noite de quinta-feira 2. De acordo com o site da Guarda Revolucionária, o ministro da Defesa do Irã também ameaçou o Estado hebreu com "acontecimentos graves".

O general Masud Jazayeri, adjunto do comandante do Estado-Maior das Forças Armadas, "rejeita a propaganda da imprensa ocidental e israelense que afirma que os arsenais de armas iranianas foram o objetivo da série de ataques aéreos israelenses na Síria", afirma o Sepahnews.com, portal da força de elite do regime islâmico.

"O governo sírio não precisa de armas iranianas e este tipo de informação faz parte da guerra de propaganda e psicológica contra a Síria", completou, ao comentar as declarações de uma fonte israelense de que o ataque estava dirigido contra "mísseis iranianos destinados ao Hezbollah libanês".

O ministro iraniano da Defesa, general Ahmad Vahidi, pediu à comunidade internacional que impeça Israel de executar este tipo de ataques. "Caso contrário vão ocorrer acontecimentos graves na região e os Estados Unidos e o regime sionista não serão os vencedores", advertiu, sem revelar detalhes. "O poder sírio dará uma resposta adequada ao regime sionista em seu momento", completou.

Leia mais em AFP Movel.

registrado em: , ,