Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Após vitória, Obama chama Romney para conversar e diz que 'o melhor está por vir'

Internacional

Eleições 2012

Após vitória, Obama chama Romney para conversar e diz que 'o melhor está por vir'

por Redação Carta Capital — publicado 07/11/2012 01h22, última modificação 07/11/2012 08h29
Democrata conseguiu vitórias apertadas em Estados decisivos. Republicanos devem mantêm o controle da Câmara dos Representantes
Obama1

A maioria preferiu as medidas econômicas adotadas por Obama ao American Dream proposto por Romney. Foto: AFP / Jewel Samad

*Matéria atualizada às 9h28

 

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foi reeleito para mais quatro anos de mandato nas eleições realizadas na terça-feira 6. Pouco depois das 2h10 desta quarta-feira, quando o resultado não havia sido ainda oficializado, o próprio Obama usou sua conta no Twitter para comemorar a vitória. "Isso aconteceu por causa de vocês. Estamos nisso juntos. Foi assim que fizemos a campanha e é assim que nós somos". Em seguida, Obama publicou uma foto em que abraçava sua mulher, Michelle, com a legenda: "quatro anos mais".

Em seu discurso da vitória, que durou 25 minutos, Obama afirmou, ainda na madrugada, que o "melhor ainda está por vir".

"Sabemos em nossos corações que para os Estados Unidos o melhor ainda está por vir", disse o presidente, em um centro de convenções lotado de Chicago, a cidade em que começou a carreira política e onde passou o dia da eleição.

"Se votaram em mim ou não, eu ouvi vocês. Aprendi com vocês. Vocês me tornaram um presidente melhor", afirmou Obama, acompanhado pela mulher Michelle e as filhas. No evento, ele fez um gesto de aproximação ao republicano Mitt Romney. "Acabo de conversar com o governador Romney e o felicitei, assim como Paul Ryan, por uma campanha levada adiante com ardor", disse.

"Nas próximas semanas desejo sentar com o governador Romney para conversar sobre como podemos trabalhar juntos para levar este país adiante".

A disputa. Obama, do Partido Democrata, derrotou o republicano Mitt Romney ao obter vitórias na maior parte dos Estados mais populosos em que venceu em 2008, como Nova York, Pensilvânia, Ohio e Illinois, além da Flórida, outro estado-chave em que ambos os candidatos tinham possibilidades reais de vencer.

No sistema de Colégio Eleitoral norte-americano, a representação de cada Estado (o número de votos) é proporcional à sua população. Na maioria dos Estados, todos os votos no Colégio Eleitoral vão para o candidato vencedor naquele Estado. Até as 6h desta quarta-feira Obama somava 303 delegados, contra 203 de Romney.

Como a maioria dos estados costuma votar sistematicamente em um dos partidos, os estados-chave que recentemente penderam para republicanos e democratas ganham peso ainda maior. Nesta disputa, a Flórida e Ohio tinham um peso especial, pois têm um grande número de votos no Colégio Eleitoral - 18 e 29, respectivamente. Uma alternativa para Romney seria obter vitórias em outros Estados-chave menores, mas ele também foi derrotado em lugares como New Hampshire e Iowa.

As vitórias de Obama em Ohio e na Flórida foram apertadas. Em Ohio, com 71% dos votos apurados, Obama vencia por cerca de 50 mil votos. Na Flórida, com 90% dos votos apurados, Obama vencia por 42 mil votos.

País continua dividido

Obama terá pela frente um país que continua dividido e que lamenta a situação da economia. De acordo com uma pesquisa de boca de urna divulgada pela rede de TV CNN, 77% dos eleitores disseram que a economia está em "má condições" ou "não muito bem". Ao mesmo tempo, quase 70% dos eleitores dizem ser contrários ao aumento de impostos para controlar o déficit nas contas públicas do país, considerado um peso para a economia.

A divisão dos Estados Unidos estará refletida mais uma vez no Congresso. Segundo a projeção da CNN, os republicanos devem manter a maioria na Câmara dos Representantes, enquanto o Senado continuará sob o controle dos democratas.

 

*Leia mais em AFP