Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Ambev fecha unidade na Venezuela diante de situação 'inviável'

Internacional

Venezuela

Ambev fecha unidade na Venezuela diante de situação 'inviável'

por AFP — publicado 21/03/2013 10h09, última modificação 06/06/2015 18h24
Cervejaria brasileira perdeu parte considerável do mercado de bebidas do país, além de enfrentar prejuízos há sete anos

CARACAS (AFP) - A empresa multinacional de bebidas Ambev encerrará suas operações na Venezuela após sete anos de prejuízos, que a deixaram em uma situação "inviável" para manter suas atividades no país. A cervejaria brasileira, que iniciou operações no mercado venezuelano em 1994, anunciou a decisão na quarta-feira 20 em um comunicado.

"A Brahma Venezuela (filial da Ambev no país) informa que no dia 18 de março de 2013 deu início ao processo para o encerramento de suas operações na Venezuela, dado que a empresa se encontra em uma situação que a torna definitivamente inviável e não tem outra alternativa", destaca a nota.

Segundo o comunicado, a participação da empresa no mercado de cerveja local caiu de 9% para 0,9% no nos últimos sete anos. "Chegamos até este ponto após uma longa e permanente queda da venda de nossos produtos, o que nos impediu de realizar os investimentos necessários em nossa unidade de Barquisimeto", no estado de Lara.

A companhia destacou que "cumprirá com todas as exigências das leis venezuelanas" para garantir os direitos de seus 364 trabalhadores, que foram comunicados da decisão na segunda-feira 18.

Para o economista Jesús Casique, as empresas estrangeiras na Venezuela têm sido afetadas pela desvalorização de quase 32% no bolívar adotada em fevereiro passado, além do severo controle cambial vigente desde 2003, "o que dificulta a obtenção de divisas para importar matéria-prima".

A estas dificuldades se somam o controle dos preços por parte do governo, principalmente sobre os produtos básicos, impedindo "que as empresas reajustem seus preços", apesar da desvalorização da moeda. "A Brahma vinha atravessando problemas com seus produtos devido à política econômica do governo. Se não é possível ajustar os preços, obviamente as empresas vão ter sérios problemas", diz Casique.

A Ambev vendia na Venezuela as marcas Brahma, Brahma Light e Brahma Malta.

Leia mais em AFP Movel.

registrado em: ,