Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Acidente de balão no Egito deixa 19 turistas mortos

Internacional

Tragédia

Acidente de balão no Egito deixa 19 turistas mortos

por AFP — publicado 26/02/2013 11h58, última modificação 02/05/2013 19h35
O balão, com 21 pessoas a bordo, sobrevoava Luxor, um dos sítios arqueológicos mais famosos do Egito
000_nic6192882.jpg

Oficiais egípcios inspecionam local onde o balão explodiu nesta terça-feira. Foto: AFP

CAIRO (AFP) - Ao menos 19 turistas, em sua maioria europeus e asiáticos, morreram nesta terça-feira na explosão de um balão em Luxor, no sul do Egito, no que constitui o acidente mais grave deste tipo em 20 anos.

As autoridades egípcias proibiram nesta terça-feira as excursões de balão em Luxor.

O balão, com 21 pessoas a bordo, sobrevoava Luxor, um dos sítios arqueológicos mais famosos do Egito e um dos locais turísticos mais visitados, situado a 700 km do Cairo.

Até o início da tarde, ainda não existia um balanço oficial das vítimas, sobre cuja quantidade e nacionalidade circulavam informações contraditórias.

Segundo uma fonte dos serviços de segurança, no acidente morreram 19 pessoas, nove de Hong Kong, quatro do Japão, três britânicas e duas francesas.

Duas pessoas sobreviveram, disse a fonte, que não informou a nacionalidade da vítima número 19.

Por sua vez, o ministério da Saúde informou que 14 pessoas morreram, quatro estavam desaparecidas e três estavam feridas, entre elas duas britânicas.

A agência de viagens Thomas Cook indicou que dois britânicos morreram e dois ficaram feridos.

Em Hong Kong, uma agência de viagens informou que nove cidadãos locais figuravam entre os mortos.

No Japão, o ministério das Relações Exteriores citado pela agência de notícias Jiji indicou que quatro turistas japoneses viajavam no balão.

A agência de viagens japonesa JTB confirmou, por sua vez, a morte de dois de seus viajantes.

O ministério francês das Relações Exteriores confirmou em Paris a morte de dois turistas franceses.

A polícia isolou o local do acidente, uma plantação de cana-de-açúcar, para impedir que os moradores se aproximassem dos restos do balão.

O balão voava a 300 metros de altura sobre Qurna, no lado oeste de Luxor, quando teve início um incêndio, que provocou uma explosão, segundo as fontes de segurança.

O piloto e um turista se salvaram ao saltar da cesta antes que colidisse, disse uma funcionária da empresa que explora o balão, Sky Cruise, em uma conversa por telefone com a AFP.

Os dois sobreviventes estão hospitalizados, indicou a fonte.

"É terrível, realmente terrível", declarou esta funcionária por telefone à AFP.

"Não sabemos exatamente o que ocorreu", acrescentou chorando.

As empresas que organizam estas excursões devem interromper suas atividades em toda a região, anunciou o governador de Luxor, Ezzat Saad.

Em 2009, 13 turistas estrangeiros ficaram feridos na colisão de um balão contra um poste telefônico em Luxor.

Segundo os investigadores, o balão estava com excesso de passageiros.

O acidente desta terça-feira pode ter ocorrido por um vazamento no tubo que vai da bomba de propano ao balão.

Os balões gigantes, como o que se acidentou nesta terça-feira, têm 40 metros de altura e podem transportar até 25 passageiros.

Em Luxor há diversos templos, entre eles os de Karnak e Luxor, além do Vale dos Reis.

A região, uma das mais turísticas do Egito, foi duramente afetada pela instabilidade política resultante da queda do presidente Hosni Mubarak, em fevereiro de 2011.

 

O turismo, um dos principais setores econômicos do Egito, que gera 12,5 bilhões de dólares de receitas anuais, registrou em 2011 uma queda de 30%, segundo fontes oficiais.

registrado em: